O património arqueológico de Sintra

Anta de Adrenunes - autor Secreto Palácio de Sintra

Anta de Adrenunes

Como está o património arqueológico do concelho de Sintra? Nos tempos mais próximos vamos fazer um levantamento da matéria. Para já, a listagem da Sintra Arqueológica. Conhecem estes lugares? Aos leitores deste espaço que conheçam situações de abandono ou vandalismo, ou possuam fotos de algum destes locais, agradecemos o contacto ou envio para o nosso site ou mail.
Divulgaremos com identificação dos autores. A seguir, a lista completa:

Monumentos nacionais: a anta de Adrenunes, a anta de Agualva, a anta de Belas e o monumento pré-histórico da Praia das Maçãs, no Outeiro das Mós.

Monumentos naturais: o Monumento Natural de Carenque e as jazidas icnofósseis da Pedreira de Santa Luzia na Quinta de Santa Luzia, Belas.
Imóveis de interesse público: a villa romana de Santo André de Almoçageme, a necrópole pré-histórica do Vale de São Martinho, as ruínas de São Miguel de Odrinhas, as ruínas da antiga barragem romana donde partia um aqueduto para Olisipo, ao quilómetro16,423 da estrada nacional n.º 250, o monumento megalítico do Pego Longo, em Belas, a calçada, ponte romanas e azenha na Catribana, S. João das Lampas e o conjunto megalítico da Barreira, em S. João das Lampas.
Imóveis em vias de classificação: o complexo arqueológico de Olelas, em Almargem do Bispo, o tholos da Praia das Maçãs, a villa romana de Abóbadas, em Vila Verde.
Do património arqueológico devem ser particularmente protegidos e preservados os seguintes sítios arqueológicos: a via romana da Centuriação Romana a noroeste de Assafora, a via romana que vem de Mafra para Olisipo (Lisboa) passando por Cortesia, Areias, Amoreira e Montelavar, a via romana Assafora-Catribana, a via romana São Miguel de Odrinhas-Faião; os sítios arqueológicos de Assafora (jazidas paleolíticas), o casale romano do Mato Tapado, o casale romano da Cabeça dos Sete Moios, a gruta com ocupação pré-histórica do Fogo dos Morcegos, a villa romana das «Cornadelas/Ermidas», o povoado da Idade do Cobre, em Pedranta, a estação proto-histórica na arriba da Samarra, a sepultura pré-histórica (Samarra), a estação romana (Cortesia), a necrópole medieval da Igreja de Nossa Senhora da Consolação (Assafora), a villa romana e necrópole visigótica (Torres-Casal de Pianos), ocasale romano (Pombal, o Camalhão – Casal de Pianos), o casale romano (Parede Bem Feita), a necrópole romana de incineração (Fetal), a estação calcolítica (Fetal), a estação medieval com ocupação muçulmana(Casal de Pianos), as jazidas neolíticas (Catribana), a azenha (Catribana), a ponte e calçada romana (Catribana),a estação romana e a necrópole romana (Castelo de Catribana), a estação romana (Areias), a gravura rupestre da Lage Erguida e jazidas paleolíticas (Magoito), a necrópole medieval e tardo-medieval da igreja matriz de S. João das Lampas e a necrópole medieval da Capela do Espírito Santo (S. João das Lampas), a estação pré-histórica das «Pedras Negras» (Bolelas), a villa romana (Amoreira), a estação proto-histórica (Pedras de Oiro),a estação romana (Cerrado Grande), os menires (Barreira), a estação neolítica, a estação da Idade do Bronze e a estação romana (Funchal), a villa romana, a necrópole romana, a necrópole medieval (S. Miguel de Odrinhas),a cidade romana (Faião), a villa romana e os menires (Rebanque), a estação neolítica da «Fonte Figueira» e de«Lafões» (Pedra Furada), a estação neolítica e calcolítica dos «Barruncheiros» e a sepultura proto-histórica do«Rei-Mouro» em Negrais, as jazidas paleolíticas (Praia das Maçãs), a estação epipaleolítica da «Praia do Magoito» (Magoito), a necrópole da Idade do Bronze do «Pinhal dos Cochos» e a necrópole romana dos«Espadarais» (Magoito), as jazidas paleolíticas (Praia da Aguda), a necrópole medieval e povoado pré-histórico(S. Mamede de Janas), a oficina de talhe de sílex (Gouveia), as ruínas da Ermida Medieval da Senhora do Ó e a villa romana (Pernigem), a anta das «Pedras da Granja» (Várzea de Sintra), a necrópole medieval da Capela de S. Sebastião e a necrópole tardo-medieval da Igreja Matriz de S. João Degolado (Terrugem), o povoado calcolítico (Alto do Montijo), a villa e a fonte romana (Armés), a estação romana (limites de Abremum), a necrópole medieval da igreja matriz de Montelavar (Montelavar), a estação neolítica calcolítica (Outeiro), a villa romana (Granja dos Serrões), o povoado proto-histórico do «Monte da Maceira» (Maceira), o campo de lapiás da Granja dos Serrões com ocupação neolítica e da Idade do Bronze, a estação paleolítica das «Terras das Cenouras» (Granja dos Serrões), a villa romana (Casal do Silvério), a estação do Paleolítico Médio (Várzea do Almargem), a necrópole tardo-medieval da «Igreja de S. Pedro» (Almargem do Bispo), o povoado e grutas com ocupação pré-histórica (Olelas), a reserva arqueológica compreendendo o tholos (sepultura pré-histórica)da Praia das Maçãs e outros vestígios pré-históricos e a aldeia medieval (Praia das Maçãs Norte) e a reserva arqueológica compreendendo o santuário romano «do Sol e da Lua», o fortim filipino (Praia das Maçãs Sul), as pistas de icnofósseis (Praia Grande), as jazidas paleolíticas (Praia da Adraga), a estação pré-histórica da«Adraga» (Adraga), a estação pré-histórica (Vinhas da Funcheira), a villa romana (S. André de Almoçageme), a aldeia medieval do Covão, a necrópole romana da «Ilha», no Pinhal da Nazaré, o «Castelo de Colares», a necrópole da igreja matriz de Colares e os silos medievais , a estação romana da «Quinta da Areia» (Mucifal), a villa romana do «Lugar do Mercador» (Mucifal), a necrópole moçarábica (Moinho da Torre), as ruínas do Convento Gótico do Carmo (Janas), o povoado pré-histórico (Castanhais), as estações pré-históricas, proto-históricas, romana e medieval (Sintra – vila), a gruta com ocupação pré-histórica(Sintra-Estefânea), a necrópole pré-histórica do «Vale de S. Martinho» (Sintra), a estação proto-histórica e romana (Santo Amaro), a villa romana das «Abóbodas» (Vila Verde), a villa romana, a igreja e necrópole medieval (S. Romão), o povoado pré-histórico (Cortegaça), as minas e estação romana(Monte Suimo), o Forte de Espinhaço ou da Roca, vulgo «Tribunal dos Mouros» (cabo da Roca), a anta de «Adrenunes», o santuário da Peninha e a estação proto-histórica (Peninha), a necrópole medieval (Milides, Colares), o tholos (sepultura pré-histórica) da «Bela Vista», (Quinta da Bela Vista), a estação pré-histórica(Capuchos), o tholos do «Monge» (Monge), o povoado calcolítico da «Penha Verde» (Quinta da Penha Verde),a estação pré-histórica (Parque da Pena), o povoado neolítico do «Castelo dos Mouros» – a estação proto-histórica do «Monte do Castelo» -, a estação muçulmana do «Castelo dos Mouros» (Castelo dos Mouros), a necrópole medieval da «Capela de S. Pedro de Penaferrim», a necrópole medieval da «Igreja de S. Miguel»,a necrópole medieval da «Igreja de S. Maria», a estação proto-histórica do «Monte Sereno» (S. Eufémia), o santuário pré-histórico do «Penedo dos Ovos» (Quinta da Penha Longa), a villa romana dos «Corrais do Chão» (Mem Martins), a gruta com ocupação pré-histórica (Rio de Mouro), a necrópole tardo-medieval da «Igreja de Nossa Senhora de Belém» (Rio de Mouro), a anta de Agualva ou do Carrasca(Agualva), a gruta e povoado proto-histórico, a villa romana e a necrópole visigótica (Colaride/Rucanes), a anta da «Pedra dos Mouros» (Belas), a anta da «Estria» (Belas), a anta do Monte Abraão (Belas), monumento megalítico de «Pego Longo», a pista de icnofósseis (Pego Longo), a necrópole tardo-medieval da «igreja matriz de Belas» (Belas), as ruínas de barragem romana (Belas), a villa romana de São Marcos (Cacém) e a estação proto-histórica (Massamá). São ainda património natural os sítios classificados do campo de lapiás da Granja dos Serrões e do campo de lapiás de Negrais.
Share Button