Cronologia de Sintra 2002-2013

2002

José Manuel Martins Carneiro publica O Imaginário Romântico da Pena (Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Restauro da Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa

Jack, Malcolm. Publica Sintra: A Glorious Eden, Manchester

Manuel Pedrosa Ribeiro publica Sintra e o Caminho-de-ferro: Transformações

Carlos Manique da Silva publica  Iconografia do Pórtico Manuelino da Igreja Matriz de São João das Lampas (Sintra). Artis. n.º 1: 105-118

Carlos Manique da Silva publica Sintra: Escolas e Memórias. Sintra: Santa Casa da Misericórdia de Sintra

Reabilitação da Fonte da Penha Verde ou d’El Rei, incluindo a limpeza da pedraria pela Escola de Recuperação de Património de Sintra; projecto de remodelação do Edifício do Turismo (antigo Hotel Costa); projecto de recuperação de casa pombalina (adquirida pela Câmara Municipal de Sintra); projecto de reabilitação da Casa do Parque da Liberdade; arranjos exteriores do Museu Anjos Teixeira e no Museu de História Natural.

O 1º de Dezembro vence a Taça da Associação de Futebol de Lisboa

Devido ao mau estado do painel de azulejos da fachada principal do Palácio de Valenças é colocado um novo, réplica do anterior, apenas alterado na cor e com colocação de franjas.
Construção da estação elevatória de água para abastecimento do Palácio da Pena.

Janeiro
3- A Assembleia Municipal de Sintra aprova a aquisição da Quinta da Ribafria por 2.110.000 euros, no âmbito do exercício do direito de preferência.


9-Posse do executivo municipal presidido por Fernando Seara

Fernando Seara estudou no Colégio Militar, no Liceu Nacional de Viseu e na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, tendo sido interno no Colégio Universitário Pio XII, em Lisboa.

Advogado, sócio da sociedade de advogados Correia, Seara, Caldas & Associados, também coordenou o Departamento Jurídico da Associação Nacional de Empreiteiros e Obras Públicas e dirigiu o Departamento Jurídico da Sociedade Mota & Companhia (actual Mota-Engil). Além de advogado, lecionou como assistente do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa e, como professor auxiliar convidado, na Universidade Internacional e na Universidade Lusíada de Lisboa. Foi ainda chefe de gabinete do Ministro da Educação.

Militante do Partido do Centro Democrático Social, chegou a secretário-geral desta estrutura, na liderança de Adriano Moreira. Quando este abandonou o CDS, sendo substituído por Diogo Freitas do Amaral, Fernando Seara saiu também. Acabaria por aderir ao Partido Social Democrata, que o elegeu deputado à Assembleia da República, em 1995, e presidente da Câmara Municipal de Sintra em  2001, desempenhando o mandato durante 12 anos, até 2013.

Desempenhou os cargos de presidente do Conselho Superior do Desporto, membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social e presidente do Conselho de Opinião da Radiotelevisão Portuguesa.


13-Amável Tenera é presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Queluz
17- Ribeiro e Castro é eleito presidente da Assembleia Municipal de Sintra

25-Morre Orlando Raposo, presidente da junta de freguesia de Algueirão-Mem Martins;
26-O Fio d’Azeite estreia ”O Gato Cantor” na Casa de Teatro de Sintra.

Os Tapafuros apresentam no Estúdio Doiséme, A Fala do Louco, de José António Guille, encenação de Rui Mário. Espectáculo premiado no Festival de Teatro de Sintra com os prémios de melhor Desenho de Luz, Sonoplastia, Encenação e Espectáculo Dramático.

Este ano apresentam também Dog Art, de Jonh Berger (ganhador de um Booker Prize), numa adaptação/encenação para teatro de Pedro Alves, numa estreia mundial (com a presença do autor) deste texto em teatro, em co-produção com o Teatromosca.


29-Desprende-se do castelo dos mouros um pedregulho com 90 toneladas

Fevereiro


Greves na fábrica de têxteis Melka por melhorias salariais


19- O Decreto 5/2002 classifica como imóveis de interesse público: o Convento de Sant’Ana da Ordem do Carmo e respectiva cerca, com acesso pela estrada Eugaria-Gigarós, seguida pelo caminho do Carmo, freguesia de Colares; a Fonte de Cabrela, também denominada «Fonte Velha», na Rua da Fonte Velha, Cabrela, freguesia da Terrugem; a Quinta da Regaleira, com o seu palácio, capela, torres, complexo subterrâneo e jardim, incluindo todos os elementos decorativos, na estrada velha Sintra-Colares, no troço designado por Rua de Barbosa du Bocage, 5, freguesia de São Martinho; a Quinta do Bonjardim, na Venda Seca, com acesso pela estrada nacional n.º 250, freguesia de Belas;e o Sítio de Santa Eufémia da Serra, incluindo a ermida de Santa Eufémia, com acesso a partir do Largo de São Pedro de Sintra, pelo antigo caminho de Santa Eufémia, ocupando a elevação com o mesmo nome, freguesia de São Pedro de Penaferrim.


25-A Assembleia Municipal de Sintra “chumba” o projecto de estacionamento previsto para a Volta do Duche

Março
1-Nomeados administradores para as empresas municipais, Moreira Marques (EDUCA) António Lobato (EPMES) Luís Duque (HPEM) Mário João Machado (Sintraquorum) e Baptista Alves (SMAS)
Polémica em torno da ocupação do logradouro fronteiro à Capela de S. Lázaro, em S. Pedro de Penaferrim
7- Assinado o contrato para a execução do novo Palácio da Justiça;
Jorge Listopad encena na Casa de Teatro de Sintra “A Verdadeira História da Gata Borralheira”
17- Eleições legislativas, ganhas pelo PSD. Em Sintra, onde estavam inscritos 254243 eleitores, votaram 156784 (61,6%) vencendo o PS com 39,4%, PSD 33,8%, CDS 9,09%, CDU 8,61%, BE 4,96%.
O Ministério Público acusa Edite Estrela de peculato, pelo uso de meios da CMS durante a campanha eleitoral
23- Em Almoçageme, o grupo Pérola da Adraga leva à cena “A Vizinha do Lado”

Abril
Em S.Pedro de Penaferrim, a nova junta presidida por António Paulos permanece sem tomar posse, por desentendimentos entre os eleitos
14- Taça Latina em Hóquei em Patins em Sintra, Portugal campeão


15-Lançada a primeira pedra da futura Casa das Selecções (que nunca foi construída…)
18-O Tapafuros e o teatromosca levam à cena no 2M, em Mem Martins, “Dog Art” com encenação de Pedro Alves
Iniciam-se as obras de recuperação do Salão de Galamares


19-Apresentadas as obras “Foral de Sintra” e “Foral de Colares” de Maria José Bigotte Chorão e José Manuel Gonçalves
19- Morte de José Valentim Lourenço, figura de destaque de Fontanelas e Gouveia
27- Encenado por Paulo Oom, o Teatrosfera leva à cena “Cintra Prometida”

Maio
2- Luís Carvalho da Silva é nomeado comandante da Polícia Municipal de Sintra
6 a 11- O Centro Cultural Olga Cadaval recebe o festival Ulisses- Festival Internacional de Cinema e Televisão para Crianças, vencendo o filme israelita “A Bicicleta” de Ronen Menechem
14-Detidos os 2 autores de um furto de 46.000 euros em cheques da Câmara Municipal de Sintra, sendo um deles funcionário da autarquia
16- A Casa de Teatro de Sintra estreia “Piolhos e Actores”, com encenação de João de Mello Alvim


17- XIII Festival de Teatro de Sintra, virá a ser ganho pelos Tapafuros com “A Fala do Louco”
No Progresso Clube, no Algueirão,vai à cena “A Traída” de Anne Victorino d’Almeida
18- O eléctrico de Sintra retoma a ligação Ribeira-Praia das Maçãs, com preços a 1 euro por viagem
24- O Teatrosfera apresenta “A Saque!” de Joe Orton, com encenação de Almeno Gonçalves

Junho
😯 Cénico da União Mucifalense apresenta “A Casa dos Girassóis”, com encenação de Fernando Louro
11- Início do Festival de Sintra, no Centro Cultural Olga Cadaval
12- Decorre na Quinta do Mar, em Almoçageme, o Sintranima
30-No Centro Cultural Olga Cadaval, Grigori Sokolov dá um recital de piano

O Fio d’Azeite apresenta “O Gato Cantor”

Julho
5- Os Tapafuros apresentam na Quinta da Regaleira “Sonho de uma noite de Verão”, de Shakespeare, com encenação de Rui Mário


6- Inauguração do Museu Etnográfico do Grupo Folclórico e Cultural da Rinchoa
19-No Centro Cultural Olga de Cadaval actua o Ballet e Ópera Nacional de Novosibirsk
26- No Centro Cultural Olga de Cadaval a Companhia Nacional de Bailado apresenta “Giselle”
No 2M, Nuno Vicente encena para o Utopia Teatro “Falésia

Agosto
A CMS anuncia reforço de capital de 15% para 55% na empresa Monte da Lua

Setembro
15- Inauguração do relvado sintético do Sporting Clube de Lourel
16- O primeiro-ministro Durão Barroso inaugura a escola de Albarraque, que no dia seguinte encerra por problemas no abastecimento de água
I Mostra de Dança Contemporânea na Casa de Teatro de Sintra
25- Inauguração da bancada do Sport União Sintrense com capacidade para 2000 lugares com um Sintrense-Benfica (2-4). Era presidente Adriano Filipe e treinador José João

Outubro
18- A Assembleia Municipal de Sintra aprova o Plano de Pormenor da Área Central do Cacém
19-João de Mello Alvim encena na Casa de Teatro de Sintra “Desconsertos” com base em textos de Gil Vicente

João de Melo Alvim


Novembro
1-O Tapafuros apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval a peça “Bichos contra atacam”
10- Abre um museu de arte sacra na igreja de S. Martinho, na Vila
30-Teresa Faria coordena a apresentação no Teatrosfera da peça “Não há 4 sem 3”

Dezembro
7- Visita a Sintra do presidente Jorge Sampaio
Pelo concelho decorrem protestos contra a introdução de portagens na CREL

2003

Maria Teresa Caetano publica A Associação de Caridade e a Instituição dos Serviço de Saúde nos Corpos de Bombeiros do Concelho de Sintra in Actas do I Encontro Nacional sobre a História dos Bombeiros Portugueses

Margarida Monteiro publica A Necrópole Romana de Casal de Pianos (São João das Lampas, Sintra) (Dissertação de Mestrado em Pré-História e Arqueologia da Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa).

Élvio João Melim de Sousa publica A Casa – Museu de Leal da Câmara (Rinchôa, Sintra): Percurso e Função (Dissertação de Mestrado em Museologia e Património da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa)

Vítor Faria e Sousa publica O Palácio Nacional de Sintra: Anomalias Não Estruturais (Dissertação de Mestrado em Construção apresentada ao Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa)

Janeiro
Embargada uma moradia do ex-presidente João Justino em Colares
O Teatrosfera apresenta “Triângulo”, encenado por São Ferreira, com base em textos de Marguerite Duras
A Casa de Teatro de Sintra apresenta “A Amizade do Capuchinho” pela Oficina da Lua
10- O Sport União Colarense apresenta a nova equipa de triatlo
10- The Gift actuam no Centro Cultural Olga de Cadaval
17- A Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Agualva-Cacém (ARPIAC) inaugura um lar, com 60 camas
17- Manuel Terraquente presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Sintra
17- Pablo Milanés actua no Centro Cultural Olga de Cadaval
23- Carlos do Carmo actua no Centro Cultural Olga de Cadaval

Fevereiro
Demissões na Câmara de Sintra, entre as quais as do chefe de gabinete do presidente, Nunes Barata, e da equipa do Urbanismo chefiada por Lemos Cardoso
7- Pedro Abrunhosa actua no Olga Cadaval
O Palácio Sanches Baena, em S.Pedro de Penaferrim, acolhe a EB nº1 de Sintra
15-Inaugurado o espaço-museu José Fernandes Badajoz na União Mucifalense
19- Um fiscal municipal é detido pela Polícia Judiciária em flagrante após receber um suborno, em Massamá
21- Inaugurada a esquadra da PSP em S. Marcos
28-“Há que apagar o fogo” com encenação de Nuno Correia Pinto(foto), passa na Casa de Teatro de Sintra


Março
A Câmara de Sintra determina uma sindicância à Fiscalização Municipal
João de Mello Alvim encena na Casa de Teatro de Sintra “Vinte, oitenta, ou mais”
21- O Teatrosfera apresenta “S.O.Eça” 

Abril
A Casa de Teatro de Sintra apresenta “A Fuga “ de Gao Xingjian, com encenação de Carlos Pimenta
24- Grande Prémio de Ciclismo M.R.Cortez
30-Inaugurada em Colares a extensão do Centro de Saúde de Sintra
30- Fernando Tordo actua no Centro Cultural Olga de Cadaval

Maio
O Tapafuros apresenta no Espaço 2M, “Ruzante v.2.03”
O Sport União Sintrense assegura o regresso à II Divisão B e a Sociedade União 1º de Dezembro sobe à III Divisão, em futebol
16- Chico César actua no Centro Cultural Olga de Cadaval
18-Cai um avião do museu da Granja do Marquês perto de Mem Martins
22- O teatromosca apresenta na sede dos Escoteiros (antiga cadeia) “A Última Gravação de Krapp” 

Junho
2- Inauguração do novo edifício dos correios na Portela de Sintra
20-38º Festival de Sintra
O Governo aprova o Plano de Ordenamento da Orla Costeira Sintra-Sado
Nuno Vicente apresenta no Palácio Valenças “Camélias”, pelo Utopia Teatro
O Grupo Cénico da União Mucifalense apresenta “A Crónica Atribulada do Esperançoso Fagundes” de Luís de Sttau Monteiro
O antigo vereador Lino Paulo doa o seu espólio à Câmara Municipal de Sintra
O “Pérola da Adraga” leva à cena em Almoçageme “O Gato”
28- Rui Veloso actua no Centro Cultural Olga de Cadaval
30- Inaugurado um centro de acolhimento para imigrantes no Rodízio

Julho
4- Os Tapafuros apresentam na Quinta da Regaleira “Selenographya in Cynthia”, de Jorge Telles Menezes


A União Desportiva e Cultural de Nafarros sobe à I Divisão em hóquei em patins
10- Fundado o Clube de Xadrez de Sintra
14- Decorre no Centro Cultural Olga Cadaval o Concurso Internacional de Piano Vendôme
17- O teatromosca apresenta na Quinta da Regaleira “Tristão e o aspecto da flor” com encenação de João Miguel Rodrigues
No Centro Histórico de Sintra, o Utopia Teatro apresenta o teatro de rua “Água Moura”
Discussão pública em torno do novo Plano de Ordenamento do Parque Natural Sintra-Cascais
Decorre em Lisboa, e também em Sintra, a 12ª Gymnastrada
31- O Danza Contemporanea de Cuba actua no Centro Cultural Olga Cadaval

Agosto
Festival Rosa dos Ventos, em Fontanelas (Mato Grande)

Setembro
6- I Encontro Nocturno de Boulder (escalada)
11-O teatromosca apresenta “Kip”, com encenação de Pedro Alves, no Teatrosfera
12-Sérgio Godinho, Jorge Palma e Vitorino no Centro Cultural Olga Cadaval
Luís Duque substitui Lino Ramos como vereador, atento este ter sido nomeado governador civil de Lisboa 

28- Abre o Centro Social e Paroquial de Santa Maria e S. Miguel

Outubro
Finca-te!”, 1º Festival Internacional de café teatro decorre no Teatrosfera, em Queluz 

A fábrica Melka, no Cacém, despede mais de 100 trabalhadores
Decorre no Centro Cultural Olga Cadaval a apresentação da peça “O Dono do Nada”, com encenação de Amélia Muge
15-Lançada a primeira pedra do novo edifício das oficinas dos SMAS, na Portela de Sintra
De repente eu” vai à cena na Casa de Teatro de Sintra, com encenação de Pedro Penim
31- Decorre no Centro Cultural Olga Cadaval o Sintra Moda

Novembro
8- Inaugurada a nova Escola de Recuperação do Património de Sintra, em Odrinhas
15-No 2M, o Tapafuros apresenta “Pinóquio, ciberestórias para um velho boneco”
A fábrica de confecções sueca Melka encerra e abandona Portugal, despedindo o remanescente dos trabalhadores ainda a laborar

Dezembro
8- O primeiro-ministro Durão Barroso inaugura a nova biblioteca de Sintra, na Casa Mantero

11-O Bica Teatro apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval “No estaleiro geral
16-Inaugurado o novo quartel da GNR em Algueirão-Mem Martins
O Teatrosfera apresenta “Galináceos”, com encenação de Paulo Oom

Este ano também, o Tapafuros apresenta Pinóquio: ciber estórias para um velho boneco, a partir do conto de Carlo Collodi, numa encenação/adaptação livre de Rui Mário, com música original de Pedro Hilário, no Estúdio Doiséme.


2004


A AMES promove o Plano Energético de Sintra

Júlio Cardoso e  Valdemar Alves publicam Eléctricos de Sintra: Um Percurso Centenário.

Glória Azevedo Coutinho publica A Propósito do Palácio de Monserrate em Sintra – Obra Inglesa do Gótica (Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Restauro da Faculdade de Século XIX – Perspectivas sobre a Historiografia da Arquitectura Letras, Universidade de Lisboa)

Carlos Filipe Guerra da Anunciação Reis publica Máximo José dos Reis, o Último Capitão-Mor (1813-1828): Um Percurso Marcante na História Local de Sintra (Dissertação de Mestrado em Cultura e Formação Autárquica da Universidade de Letras, Universidade de Lisboa)

Aquiles Celestino Vieira Almada e Santos publica O Comércio Retalhista no Centro da Vila de Sintra (Dissertação de Mestrado em Geografia Humana e Planeamento Regional da Universidade de Letras, Universidade de Lisboa)

A CMS adquire a Quinta da Amizade


Os U2 fazem a capa do seu álbum How To Dismantle an Atomic Bomb na discoteca Concha, Praia das Maçãs

Janeiro
Inauguração do Parque Urbano de S. Marcos
6-Edite Estrela condenada pelo tribunal de Sintra por abuso de poder nos últimos dias do seu mandato
9- Camané atua no Centro Cultural Olga Cadaval
Aprovado o novo Plano de Ordenamento do Parque Natural Sintra-Cascais
Apresentado o Plano de Gestão da Área da Paisagem Cultural de Sintra, acompanhado por personalidades como Léon Krier e George Zouain
30-Mário Laginha e Bernardo Sassetti apresentam-se no Centro Cultural Olga Cadaval

Fevereiro
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “O doido e a morte
7- Inaugurado em Sintra um busto à memória de Mário Firmino Miguel 

Desde muito novo, e abraçada uma carreira militar, que o jovem oficial Mário foi orgulho para seus pais e amigos, descrevendo frequentemente o inevitável Jornal de Sintra as suas idas e vindas do ex-Ultramar quando frequentemente voltava a casa, naqueles idos de sessenta. O 25 de Abril catapultou-o para a ribalta da política. Próximo do Presidente Spínola, foi nele que o velho general pensou quando se tratou de substituir o truculento Palma Carlos como primeiro ministro, em 1974, sendo ultrapassado pela Comissão Coordenadora do MFA, que na altura apostou em Vasco Gonçalves. Afecto a Spínola e aos militares moderados, colocou-se do lado dos que acabaram vencedores em 25 de Novembro, e no período constitucional, integrou como ministro da Defesa os três primeiros governos constitucionais. Moderado, inteligente e amigo dos seus amigos, foi com consternação que em 1991 se recebeu a notícia do seu falecimento, aos 59 anos, num triste acidente de automóvel na então famigerada “curva do Mónaco”, no Estoril, quando muito haveria ainda a esperar dele.

Os Valdevinos apresentam no espaço 2M, em Mem Martins “Branca de Neve e os 7 Anões”
13-O teatromosca apresenta no Auditório Municipal do Cacém “Querosene- arde sem se ver”
14- “Quarenta Anos de Gargalhadas” vai à cena na Sociedade de Fontanelas e Gouveia. O presidente da Câmara, Fernando Seara, faz um pequeno papel


18- Morre o deputado e antigo Presidente da Assembleia Municipal de Sintra Acácio Barreiros .

Acácio Barreiros nasceu a 24 de março de 1948, em Cabinda, em Angola, estudou em Nova Lisboa, (actualmente Huambo), e depois de se mudar para Portugal frequentou até ao quarto ano o Instituto Superior Técnico de Lisboa. Durante esta época envolveu-se em lutas estudantis e ingressou na UDP (União Democrática Popular), partido da extrema-esquerda. Entretanto, abandonou os estudos e começou a trabalhar como bancário.

Em 1976 foi pela primeira vez eleito deputado à Assembleia da República, onde esteve até 1979, altura em que entrou em ruptura com a UDP e abandonou o partido. Pouco tempo depois, no início da década de 80, associou-se à Nova Esquerda, para logo de seguida ingressar no Partido Socialista (PS). Em 1983, depois de ter sido convidado por Mário Soares para integrar as listas de candidatos a deputados ao Parlamento, voltou à Assembleia da República. Nessa época dedicou-se a causas como a defesa do ambiente e a habitação para jovens. Quatro anos depois, em 1987, saiu do Parlamento.

Em 1989 foi o candidato do PS à Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, mas perdeu as eleições.

Dois anos depois voltou como deputado à Assembleia da República, onde se manteve até morrer em 2004. No entanto, fez alguns interregnos no desempenho das funções de deputado, nomeadamente em 1999 quando foi empossado como secretário de Estado da Defesa do Consumidor do governo socialista liderado por António Guterres. Acácio Barreiros esteve no Governo até este cair em finais de 2001.

Entre 1993 e Janeiro de 2002 foi presidente da Assembleia Municipal de Sintra. Ganhou de novo este posto nas eleições autárquicas de Dezembro 2001, mas uma coligação dos restantes partidos impediu-o de ocupar o cargo.

21- Os Tapafuros apresentam “Kontunkonto” no Espaço 2M

27- O grupo de teatro Tapafuros e o SintonicLab apresenta “As Pantónicas III-O Alpinista em ascensão” no Espaço 2M
Contestada a construção de um edifício multiusos no Cacem, nos designados “Quatro Caminhos

Março
7-O auditório municipal do Cacém passa a designar-se Auditório António Silva
Por esta altura, o desemprego atinge os 17.000 inscritos em Sintra

19-Criada a AFRE- Associação das Freguesias do Município de Sintra, reunindo as 3 freguesias do Centro Histórico
24-Assinado um protocolo com o Instituto Superior de Agronomia para a elaboração de um Plano Verde para Sintra
27- 15º Festival de Teatro Amador do Concelho de Sintra
No Centro Cultural Olga Cadaval passa “ A tempestade” encenado pelas Produções Teatrais Próspero

Abril
8- Na Casa de Teatro de Sintra João de Mello Alvim apresenta “O Doido e a Morte” de Raúl Brandão
8- Criado núcleo de Sintra da Real Associação de Lisboa, com Douglas Lima como presidente
17-David Fonseca atua no Centro Cultural Olga Cadaval
André Rabaça, David Florentino e David Martins apresentam no Espaço 2M a instalação de foto, luz e som “Balanços
Em Almoçageme, Gil Matias encena para o Pérola da Adraga “A menina feia”
30-A Companhia de Dança Contemporânea de Sintra apresenta “Dominga” no Centro Cultural Olga Cadaval

Maio
2- O Sport União Sintrense desce de divisão, regressando à III Divisão Nacional
7-No Espaço 2M, os Tapafuros apresentam “Cozido à Portuguesa”, encenado por Flávio Tomé
O Grupo Cénico da Sociedade Filarmónica União Assaforense apresenta “Tudo à cunha… Sempre a Cunha”, com textos de Manuel Carioca
O Centro de Arte Moderna apresenta uma retrospectiva de Júlio Pomar
11- Inauguração das novas instalações da GNR em Casal de Cambra
12-Avançam as obras do Pólis do Cacém
15-Paulo Carvalho convida Ivan Lins no Centro Cultural Olga Cadaval
22-O Sintra Estúdio de Ópera apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval música de salão na corte portuguesa do século XVIII
27- Decorre na Quinta do Mar, em Almoçageme, o Sintranima
Fernando Louro encena no União Mucifalense “A escada

Junho
2-Na Quinta da Regaleira é constituída a Confraria da Pêra Rocha 

3-O Bica Teatro apresenta “Saco de Histórias” no Centro Cultural Olga Cadaval
4- O eléctrico retoma o percurso Sintra-Praia das Maçãs, com a presença do presidente Jorge Sampaio
6- Lançada a primeira pedra do novo quartel dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Penaferrim
João de Mello Alvim encena na Casa de Teatro de Sintra, “Euro Teatro 2004”
Durante o Campeonato da Europa de Futebol, a selecção da República Checa treina no campo do Sport União Sintrense, na Portela de Sintra
No Centro Cultural Olga Cadaval o Bica Teatro apresenta “Saco de Histórias”
13- Eleições para o Parlamento Europeu, em Sintra o PS é o partido mais votado com 46,09%
18- Festival de Sintra 2004

Julho
Abre em Mem Martins um espaço comercial da empresa Leroy Merlin
No Centro Cultural Olga Cadaval a Companhia Nacional de Bailado apresenta a obra “AmarAmália”
8- Lançado o livro “Versos diversos mas não perversos” de António Cardoso Moreira (Caninhas)
Decorre na Terrugem o Festival Rampa de Lançamento, saindo vencedora a banda “Orgasmo
A União Mucifalense classifica-se em 3º lugar no Campeonato do Mundo de Pesca desportiva de Mar por Clubes em Palermo, Itália
A Biblioteca de Sintra (Casa Mantero) vence o prémio europeu Greenlight de eficiência energética
24- 23ª Exposição Canina Nacional de Sintra, em S. Pedro
30- o teatromosca organiza um teatro de rua designado “Um Rapto em Sintra”

Agosto
Início das feiras ecológicas em S. Pedro de Penaferrim, organizadas por Fernando Wintermantel e Joana Teotónio Pereira 
4º Festival Rosa dos Ventos na Praia Grande

Setembro
10- Reabre ao público após anos de encerramento o Palácio de Monserrate
15- Inaugurada a primeira fase das obras das novas oficinas dos SMAS na Portela de Sintra
18- Festejos da Nossa Senhora do Cabo Espichel na freguesia de S. Martinho
26-No âmbito das festas de Nossa Senhora do Cabo Espichel, o cardeal patriarca D. José Policarpo celebra missa no Parque da Liberdade
II Edição do “Finca-te!”, Festival Internacional de café teatro em Queluz, no espaço do Teatrosfera
Inauguração do Centro Comunitário do Pendão

Outubro 
1- O grupo cénico da União Mucifalense apresenta “A Escada” , com encenação de Fernando Louro
1-Estreia na Adega Regional de Colares a Orquestra de Câmara de Sintra
Criado o GAVE- Grupo de Artistas do Vale de Eureka


8- Rodrigo Leão no Centro Cultural Olga Cadaval
9- Na Quinta da Regaleira os Tapafuros apresentam “Selenographya em Cynthia” baseado numa obra de Jorge Telles de Menezes
15- Sintra Moda 2004

21- Os Tapafuros(foto de grupo acima) apresentam na Casa Mantero, “Liberdade!Liberdade! de Miguel Real e Filomena Oliveira 

22- Fingertips no Centro Cultural Olga Cadaval
Criado o Dojo TenChi na Várzea de Sintra pela Associação TenChi International
29- Mísia no
Centro Cultural Olga Cadaval

Novembro
12-A Casa de Teatro de Sintra apresenta “Você é um Urso” de Anton Tchekov encenado por João de Mello Alvim
15-Inaugurada a Conservatória do Registo Comercial de Sintra, na R. Alfredo Costa 
15- Abre a clínica Cintramédica, na Portela de Sintra
19-O Teatrosfera apresenta “Uma questão de timing” de David Ives
29- Inauguração da estação ferroviária de Meleças, em Mira Sintra

Dezembro
3- Inaugurado um busto de Francisco Sá Carneiro, da autoria de Mário Seixas, junto ao Centro Cultural Olga Cadaval
No Espaço 2M, o Utopia Teatro apresenta “Um miiiiiauuuu de poemas
10-O comandante da Base Área nº1, coronel Ramiro Santos, morre num acidente de aviação nas Azenhas do Mar, quando pilotava um monomotor Tiger Roth


Início das Tertúlias dos Meninos d’Avó.

A ideia já era antiga. Reunir poetas, actores, leitores, ouvintes. Reunir seres humanos em redor da mais acolhedora das lareiras: a Poesia. Saudosos de outras tertúlias que o tempo consumou e consumiu, sentimos chegada a hora de retomar o hábito de nos desabituarmos da vida em prosa. Ei-nos regressados ao convívio das palavras!”. Assim se apresentava em Dezembro de 2004 um grupo de artistas e poetas de Sintra que durante cerca de 3 anos se reuniu e reuniu a família da poesia em torno da tertúlia Meninos da Avó.

Reunidos informalmente nas primeira e terceira 4ª feiras de cada mês, na desaparecida Casa da Avó, perto do palácio Valenças, onde hoje se encontra um hotel, ali se discutiram ideias, apresentaram livros e soltaram poemas, impulsionados por figuras como Jorge Telles de Menezes, Rui Lopo, Rui Brás e outros. E  muitos foram os cúmplices em torno da lareira literária: António Naud Júnior, Fernando Dias Antunes, Paulo Brito e Abreu, Francisco Palma Dias, Nuno Vicente, Fernando Grade, Helena Langrouva, Miguel Real, Luís Filipe Sarmento, Alexandre Vargas, António Salles, Rui Mário e Pedro Hilário, Manuel Silva Ramos, Filomena Marona Beja, Ricardo Rodrigues, Duarte Braga, Diogo Carvalho, Maria Almira Medina e outros.

Durante 52 sessões e até Dezembro de 2007, numa primeira fase, Sintra bebeu da palavra dos Meninos e escutou os Mestres, inicialmente nesse espaço, posteriormente demolido para dar lugar a um hotel, e, a partir de 2006, em locais como o Regalo da Gula, na Quinta da Regaleira, no bar 2 ao Quadrado, ou no restaurante Culto da Tasca.

2005

José Manuel Anes publica Os Jardins Iniciáticos da Quinta da Regaleira. Lisboa: Ésquilo

Maria Teresa Caetano publica  Do Solum ao Solar, uma Praxis Renascentista na Quinta de Ribafria (Sintra). Sintra.

Nuno Miguel Gaspar publica O Convento dos Capuchos da Serra de Sintra: Percurso Histórico e Guia Interpretativo. Cacém: VoxGo

Joaquim Luís Lopes Mourão Leite publica As Memórias que o Ramisco Deixou: A Arte da Vitivinicultura na Região de Colares (Dissertação de Mestrado em Antropologia do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa)

Élvio João Melim de Sousa publica De Residência Privada a Casa – Museu de Leal da Câmara. Sintra: Câmara Municipal de Sintra

Raul Esteves dos Santos publica O Vinho de Colares. Sintra: Câmara Municipal de Sintra/Arquivo Municipal de Sintra/Arquivo Histórico


Janeiro
2- Apresentação do grupo Cantares do Monte, grupo coral de Montelavar
O teatromosca apresenta na Casa de Teatro de Sintra “.mostra”, com encenação de Maria Gil
Jaime da Mata é presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém
17- Inaugurado o Palácio de Justiça de Sintra

29- Na Casa de Teatro de Sintra os Voando em Cynthia apresentam “Zé Maria e a Bruxa “, com encenação de Luísa Barreto
Miguel Yeco apresenta no Palácio Valenças “De volta, Sr. Engenheiro

Fevereiro
2- A Câmara aprova a criação de uma Sociedade de Reabilitação Urbana para o Centro Histórico
4- Os Delfins actuam no Centro Cultural Olga Cadaval
20-Eleições legislativas. O PS vence com maioria absoluta. Em Sintra: Inscritos 262934 eleitores, votantes 170717 (64,93%) PS-45,14%, PSD 22,17% BE 10,21% PCP 9,79% CDS 4,99%
O Teatrosfera apresenta “A Nuvem Avariada” com encenação de Paula Sousa

Março 
A Casa das Cenas apresenta o programa pluridisciplinar Pórtico do Sol, promovido por José Sabugo (foto abaixo) e Rui Zilhão

O teatromosca apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval o Literaturódromo
O veterinário municipal é detido pela Polícia Judiciária, suspeito de corrupção
4-O Ballet Estatal do Palácio de Música de Kiev apresenta “Romeu e Julieta” no Centro Cultural Olga Cadaval
9- Fundação nas Caves de S. Martinho, em Galamares, da Alagamares-Associação Cultural

Nicolau Breyner apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval “Esta noite choveu prata”
12- 1º Raid Paramotor de Sintra, em Casal Pianos
Pedro Hernâni Paulo substitui Rogério Carapinha como director interino do Jornal de Sintra

Abril
O Ardecoro, criado em 2000, constitui-se como associação, dirigido por Pedro d’Orey


O Pérola da Adraga apresenta em Almoçageme “O Noivo das Caldas” com encenação de Gil Matias
16-O União Assaforense apresenta a peça “Ai Portugal, Portugal
22-O novo álbum de Mariza, “Transparente” é apresentado em Sintra, no Centro Cultural Olga Cadaval
29- Morre o antigo campeão do mundo de hóquei em patins Cipriano Santos

Maio
7- Inaugurado o cemitério de Pêro Pinheiro
7 a 9-Decorre em Sintra a Expo Saúde
13-“Jantar de Idiotas” vai à cena no Centro Cultural Olga Cadaval
22- Decorre em Sintra a 1ª edição do World Press Cartoon

Campistas são desalojados do Parque de Campismo da Praia Grande, em litígio com o proprietário
27-Em Montelavar vai à cena “A Bisbilhoteira” encenada pelo Grupo Os Teimosos
30- Apresentado o Plano de Desenvolvimento Estratégico de Sintra 2015 , estudo encomendado a uma equipa coordenada por Jorge Braga de Macedo

Junho
1-Editada a obra colectiva “Novos Mistérios de Sintra” com textos de Alice vieira, José Fanha, José Jorge Letria, etc

1-O Sintranima decorre na Quinta do Mar, em Almoçageme


Na Volta do Duche decorre uma feira medieval
10-O Ballet do Grand Teatre de Geneve actua no Olga Cadaval
17-40º Festival de Sintra
Decorre o “Desporto à Volta do Duche 2005


Os Tapafuros apresentam na Quinta da Regaleira “O Alquimista” de Ben Johnson. Apresentação neste ano também de Estórias do Arco da Velha, a partir dos textos de António Torrado, espectáculo para a infância e juventude, numa encenação de Rui Mário, com música original de Pedro Hilário e figurinos/cenografia de Flávio Tomé, no Espaço TapaFuros.

No Atlético de Queluz decorre a Gimnasintra 2005
VI Feira Equestre do Cacém
A Policia Judiciária investiga irregularidades na empresa Monte da Lua

Julho
Em Durban, áfrica do Sul, a UNESCO aprova o Plano de Gestão da Área da Paisagem Cultural de Sintra
9-A Companhia Nacional de Dança de Espanha actua no Centro Cultural Olga Cadaval
15- O Scottish Dance Theatre actua no Centro Cultural Olga Cadaval
23-Decorre no Sport União Colarense a apresentação final da I Oficina de Teatro da Alagamares
31- Morre José Pinto Vasques, figura do desporto local e presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria e S. Miguel 

Agosto
9-Criado em Diário da República o Sintra Estúdio de Ópera

Setembro
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “A Menina Júlia”, de Strindberg
10-Inauguradas as novas infraestruturas do Clube Atlético de Pêro Pinheiro
12-Surge o Grupo Coral da Sociedade Filarmónica das Lameiras
Feira Árabe em S. Pedro de Penaferrim
Decorre o Sintra Moda 2005

Outubro
7-O teatromosca apresenta no Centro Cultural Olga Cadaval “Depois de Julieta”, com encenação de Ruben Tiago


9- Eleições autárquicas. Fernando Seara reeleito presidente da Câmara. Inscritos 265939 votantes 136346 (51,27%) abstenção 48,7%. MAIS SINTRA- 43,50%, 6 vereadores (Fernando Seara, Marco Almeida, Lino Ramos, Luís Duque, Luís Patrício, João Lacerda Tavares) PS- 30,95%, 4 vereadores (João Soares, Domingos Quintas, Susana Ramos, Rui Pereira) CDU- 12,36%, 1 vereador (Baptista Alves) BE- 6,53%, nenhum vereador (João Silva candidato) 

24- Posse do novo executivo da Câmara
Ângelo Correia presidente da Assembleia Municipal

Resultados de 2005  

PPD/PSD.CDS-PP.PPM.MPT: 59307 ( 43,50%) 6
PS: 42195 ( 30,95%) 4
PCP-PEV: 16858 ( 12,36%) 1
B.E.: 8909 ( 6,53%) 0
PCTP/MRPP: 1405 ( 1,03%) 0
PH: 707 ( 0,52%) 0

Novembro
4- João Rodil é director do Jornal de Sintra
O Grupo Cénico do União Mucifalense apresenta “O Avarento
O teatrosfera leva à cena “A Nonna
11-Uma estátua de S. Martinho é colocada pela Junta de Freguesia em zona próxima da Várzea de Sintra
19-Os Tapafuros apresentam no Espaço 2M “Estórias do Arco da Velha” de António Torrado
24- Os Valdevinos apresentam no Centro Cultural Olga Cadaval “O Príncipe Sapo

Dezembro 
Sai o primeiro número do jornal Cidade Viva
O grupo “O pião” do teatromosca apresenta no Teatrosfera “O rato do campo e o rato da cidade”
No Império de Anços vai à cena a revista “Dá-lhe agora que ainda mexe”
Anunciado o fim das feiras ecológicas em S. Pedro de Penaferrim
24- Morre Fernando Tavares de Carvalho, antigo presidente da Câmara
27- José Manuel Cosme deixa a presidência do Hóckey Clube de Sintra, sucede-lhe João Henrique Gaspar
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “A Entrega” com encenação de J. Garcia Miguel
Em 2005 é criada a associações 3 Pontos, de Fontanelas

31-Morre na Casa de Saúde do Telhal, onde viveu 38 anos, o poeta António Gancho.

Dizem que morreu a rir e diz-se que foi de ataque cardíaco após 38 anos de internamento na Casa de Saúde do Telhal. Pouco se sabe acerca das circunstâncias da morte do poeta ‘louco’, como pouco se soube da sua vida e da obra, escrita integralmente no manicómio. “Foi muito mal tratado pela sociedade,um caso de abuso psiquiátrico, de miséria nacional e institucional”, disse Álvaro Lapa, conterrâneo de António Gancho, que lhe arranjou editor quando o poeta o informou de que tinha um livro por publicar. Homem de grande lucidez poética, como o retratou Manuel Rosa, da Assírio & Alvim, a editora que publicou aquela que é considerada a grande obra de António Gancho, O Ar da Manhã, em 1995. Um livro que, segundo o poeta, “são quatro livros” num volume O Ar da Manhã, Gaio do Espírito, Poesia Prometida e Poemas Digitais de onde se destaca este “Noite, vem noite sobre mim sobre nós/ dá repouso absoluto de tudo/ traz peixes e abismos para nos abismarmos/ traz o sono traz a morte…”

António Gancho nasceu em Évora em 1940 e desde os 20 anos que correu várias instituições psiquiátricas. Dizia ser Luís Vaz de Camões, Bocage, Kafka, Pessoa e todos os escritores que admirava. Dizia ainda que não sabia por que escrevia, que o escritor “só pode ser escritor quando já nasceu escritor” e que “a imaginação é tudo. É ela que deve estar ao comando da inspiração, quero dizer, a inspiração deve comandar a imaginação do autor, do escritor, do poeta.” (in A Phala, n.º45). Herberto Hélder deu-o a conhecer, com uma selecção de 11 poemas, em Edoi Lelia Doura das Vozes Comunicantes da Poesia Moderna Portuguesa (Assírio & Alvim). E foi a Herberto Helder que Manuel Rosa recorreu quando se lhe pediu para classificar a poesia intensa e de matriz surrealista de António Gancho.Era um poeta nocturno, de uma poesia nada construída, muito espontânea


2006

Maria Mota Almeida publica A Realidade Museológica no Concelho de Sintra

Duarte Eduardo Manuel Alves publica Desenho Romântico Português: Cinco Artistas Desenham em Sintra. Tese de Doutoramento em História da Arte apresentada à Faculdade de Belas Arte, Universidade de Lisboa

Isabel Nunes de Matos publica  Convento de Santa Cruz de Sintra: Bases para uma Proposta Metodológica de Recuperação, Manutenção e Valorização (Dissertação de Mestrado em Recuperação do Património Arquitectónico e Paisagístico)

António Ferreira de Sousa publica A Obra de Protecção às Raparigas e a Educação das Criadas de Servir 1914-1945 in Faces de Eva, Estudos sobre a Mulher


Janeiro
8- Primeira actuação do Grupo Coral das Lameiras
12-Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “A Entrega” de João Garcia Miguel
12 a 15- Decorre em Sintra a 8ª edição do Europan, sobre cidades sustentáveis
13- Apresentação do Banco Local de Voluntariado de Sintra
19- Vitalino Cara d’Anjo e Susana Amor lançam o blogue “Notícias de Colares”
20- Adriano Filipe deixa a presidência do Sport União Sintrense, (sucede-lhe Alberto Baptista, a 29).
21-Lançamento da primeira pedra do Centro de Convívio da Associação dos Idosos, Pensionistas e Reformados do Mucifal
21- Inauguração do Centro de Dia de Algueirão-Mem Martins
22-Eleições presidenciais, com a eleição de Cavaco Silva. Percentagens em Sintra: Cavaco Silva 43,58% Manuel Alegre 26,00%, Mário Soares 13,12% Jerónimo de Sousa 9,97% Francisco Louça 6,73%, Garcia Pereira 0,60%
29- Neva em Sintra
Miguel Real lança o seu livro “A Voz da Terra

Fevereiro
3-Tito Paris e Celina Pereira no Olga Cadaval
10-A Companhia de Dança Contemporânea de Sintra actua no Centro Cultural Olga Cadaval
11- A Alagamares organiza um passeio temático em torno da história de Colares
15- 1º Encontro de IPSS’s do Concelho de Sintra
16-Na Casa de Teatro de Sintra o Utopia Teatro apresenta “Policial” 

18-A Fonte de São Pedro de Penaferrim é classificada de Interesse Municipal por Edital de 18-02-2006

Março
10- As Produções Próspero apresentam no Centro Cultural Olga Cadaval “Romeu e Julieta
O Bica Teatro apresenta “D’abalada” no Auditório António silva, no Cacém
15- Inaugurado o Julgado de Paz de Sintra
17- Decorre o Rali As Camélias de Sintra em Automóveis Antigos
22- Inaugurado o novo quartel da GNR em Rio de Mouro
25- Paulo Taful encena “O Nazareno”, em Montelavar


Abril
1- Maria Almira Medina lança “A menina girassol” na Casa Mantero 

Marco Almeida, vice presidente da CMS, nomeado presidente da Associação Portuguesa de Habitação Social

20- Adriano Filipe homenageado na Terrugem por mais de 600 admiradores
29- Sintra em Flor apresentado na Volta do Duche

O Fio d’Azeite apresenta “Sopa de Pedra” com encenação de Nuno Correia Pinto

Maio
6- I Encontro da Família do Hockey Clube de Sintra e lançamento do livro de Hermínio Santos ”Hockey Clube de Sintra- 60 anos ao serviço do desporto no concelho de Sintra
11- A Alagamares organiza um colóquio sobre crescimento e desenvolvimento em Sintra
13 e 14- Os Tapafuros apresentam a 3ª Mostra de Teatro para a Infância e Juventude
20- “Daqui fala o morto” vai à cena em Montelavar, representado pelo grupo Os Teimosos
21- A Alagamares organiza com o Grupo Coral de Queluz um concerto de homenagem pelo centenário de Fernando Lopes Graça na União Mucifalense
22- Inauguração do Complexo Oficinal e Laboratorial dos SMAS na Portela de Sintra

Junho
3- Lançado o livro de Teresa Caetano “Do solum ao solar, uma praxis renascentista na Quinta da Ribafria”
3- A CERCITOP abre um centro de actividades em Lourel
5- Inauguração do novo centro de saúde da Várzea de Sintra
6- Embargadas as obras de um hotel na Vila Velha, de João Pascoal
9- Abre o novo Centro de Dia do Centro Social e Paroquial de Belas
10- Abre o novo Centro de Dia de Mira Sintra
10- Maratona BTT de Sintra
10- Pedro Macieira lança o blogue “Rio das Maçãs”


11- O grupo Pérola da Adraga apresenta em Almoçageme “Morra agora e pague depois”, com encenação de Gil Matias.
17- A Alagamares organiza um roteiro pela História de Sintra, tendo como base a obra de José Alfredo Costa Azevedo
A Junta de Freguesia de Monte Abraão leva a cabo uma campanha contra as linhas de muito alta tensão entre Fanhões e Trajouce
O Hockey Clube de Sintra regressa à I Divisão Nacional.
A Casa de Teatro de Sintra apresenta “História de um mentiroso
Em Colares, decorrem mensalmente mostras designadas “Feira ao Largo”, promovidas por Maria João Santos
23-O Scapino Ballet de Roterdão actua no Centro Cultural Olga Cadaval
29- Inauguração da escola de música Sons e Compassos, na Terrugem, com direcção de Frederico Pais

Julho
6- Os Tapafuros apresentam “Hamlet” na Quinta da Regaleira, com encenação de Rui Mário 

Abre ao público no Palácio da Pena a Sala do Óculo
9 -Encerra em Colares a II Oficina de Teatro da Alagamares com a peça “Conta-me como foi, tio Ed”

11-O Edital n.º 253/06 da CM de Sintra classifica a Quinta da Fidalga como imóvel de interesse concelhio

A Quinta de Nossa Senhora do Monte do Carmo, também conhecida por Quinta da Fidalga, localiza-se na Praça da República espaço que recentemente sofreu uma profunda alteração paisagística e onde antes se realizava a feira tradicional da Agualva. No recinto subsiste ainda o antigo cruzeiro assente em três degraus de pedra. Em redor da fachada principal do edifício, mandado erguer no segundo quartel do século XVIII por José Ramos da Silva, existe um muro gradeado onde se abre um portal de pilastras em pedra rematadas por pináculos piramidais e porta metálica encimada pelo brasão de D. Maria Osório Cabral. Dos terrenos agrícolas da antiga quinta, bastante amputada pela urbanização que atingiu fortemente este concelho, subsiste apenas uma pequena parcela nas traseiras do edifício. A atual propriedade encontra-se parcialmente delimitada por um muro pintado a amarelo, a mesma cor das fachadas. Na avenida dos Bombeiros Voluntários, subsiste outro portal da antiga da quinta composto por pilastras rusticadas rematadas também por pináculos. Na parte rural permanece ainda um lagar de fuso com as respetivas dependências, entre as quais um armazém com arcos de cantaria de volta perfeita, uma cisterna e um tanque de rega.

Carateriza-se, este interessante conjunto, por uma arquitetura de grande depuração formal, observando-se que edifício principal, que corresponde à antiga residência senhorial, ostenta uma planta retangular de dois pisos onde, na extremidade oeste, surgem adossadas duas construções – uma capela e uma imponente torre sineira. A fachada do edifício residencial apresenta-se seccionada por pilastras, ostentando ainda um friso de cantaria que acentua as diferenças entre os dois pisos. Os vãos, simétricos e retos, abrem-se em ambos os andares, sendo que no piso térreo, certamente destinado a armazém e serviços da quinta, alternam as portas e as janelas de dimensões muito reduzidas mas, no andar nobre, mais valorizado por corresponder aos espaços habitacionais, subsistem um conjunto de janelas de sacada com remate de cantaria saliente. No interior da residência, apesar das alterações que foram ocorrendo, é possível identificar o vestíbulo com ligação aos corredores centrais e às várias dependências.

A capela, dedicada a Nossa Senhora do Carmo e onde se encontra sepultado José Ramos da Silva, falecido em 1743, tem o primeiro registo da fachada em cantaria, solução que se estende à torre sineira. O portal da capela de verga reta é flanqueado por duas janelas e, na torre, abre-se um óculo gradeado. No segundo registo da fachada da capela surge uma janela alta e outras duas laterais, terminando o alçado num frontão triangular com um painel de azulejos alusivo à padroeira. Na torre, um segundo óculo e o registo da sineira são igualmente em cantaria. No interior do templo, merecem especial destaque o retábulo em talha dourada e policromada de meados de setecentos, o púlpito, os tetos em caixotões e o altar do lado da Epístola aberto em arco de volta perfeita (já do século XIX).

José Ramos da Silva, natural do concelho de Penafiel, emigrou para o Brasil de onde regressou em 1717 adquirindo, em 1726, a Quinta de Nossa Senhora do Monte do Carmo. Posteriormente, já na segunda metade do século XIX, a quinta foi angariada pelo conde de Mesquitela casado com D. ª Maria Osório Cabral, ficando então a propriedade conhecida como Quinta da Fidalga.

No início do terceiro quartel do século XIX iniciou-se o processo de desanexação dos terrenos sendo que, durante o 25 de Abril, a propriedade foi ocupada para aí instalar uma Escola Primária. Em 1977, por decisão judicial, a quinta e os seus bens móveis são devolvidos aos proprietários que, no entanto, a acabam por vender. Atualmente o edifício pertence à Câmara Municipal de Sintra. Rosário Carvalho/IPPAR/2007. Maria Ramalho/DGPC/2015


Agosto
2- Feira do Artesanato de Sintra, em S. Pedro

Setembro

5-O Conjunto urbano da Quinta da Bela Vista é classificado de Interesse Municipal pelo Edital n.º 292/2006, de 5 de setembro
A Alagamares questiona o relatório da UNESCO sobre o património mundial de Sintra
Feira Medieval em S. Pedro
29- I Encontro de Alternativas de Sintra, organizado pela associação Voando em Cynthia 

Na Casa de Teatro de Sintra é apresentada a peça “Se eu não morresse, nunca!”, com base em poemas de Cesário Verde
Miguel Real vence o Prémio Fernando Namora pela obra “A Voz da Terra” 

Outubro
O teatromosca promove leituras encenadas sob a designação “Literaturinha”
1- Encerramento do mercado de Fanares, em Mem Martins.
Nem tudo começa com um beijo”, de Jorge Araújo, vai à cena no Teatrosfera 

Sintra Moda 2006 no Centro Cultural Olga Cadaval
26- Inauguração do Centro de Convívio da Associação de Idosos, Pensionistas e Reformados do Mucifal
28- A Alagamares organiza um passeio histórico e botânico pelo litoral sintrense


30- Bruno Carvalho do grupo de Escoteiros 93, de Sintra, morre nos Himalaias após alcançar o cume do Shishapangma integrado na expedição de João Garcia.

Novembro
10- António Neves Pedro é presidente do Sport União Sintrense
11- Na Quinta da Regaleira, Rui Mário(foto) encena “Ronda das Fadas”


17-Em Galamares, um grupo dinamizado pela Alagamares constitui-se em promoção do restauro do Chalé da Condessa d’Edla, no Parque da Pena
17-Morre a actriz Maria João Fontaínhas

18-No Espaço 2M, os Tapafuros apresentam “Era uma vez um dragão
20- Inaugurado na Ribeira de Sintra o Centro de Ciência Viva
24- Sintra eleita para a presidência da Aliança das Paisagens Culturais
25- Miguel Real lança a sua obra “O Último Negreiro
26- Incêndio na Casa Verde, na R. Alfredo Costa, em Sintra
30- Inaugurado o Atrium Chaby, em Mem Martins

Dezembro
4- Abre o Gabinete de Apoio ao Munícipe de Mem Martins (Atrium Chaby)
9- O grupo Bandolinista 22 de Maio de 1925 leva à cena na Idanha “Memórias de hoje, memórias de sempre


Reabre a Sapa, na Volta do Duche, após encerramento para obras

2007

Vitor Manuel Adrião publica Sintra, Serra Sagrada (Capital Espiritual da Europa). Lisboa: Dinapress

Publica-se Rio de Mouro: Contributo Monográfico. Sintra: Câmara Municipal de Sintra

Janeiro
No Centro Cultural Olga Cadaval o teatromosca apresenta “Nas margens da vida” de Gao Xingjian
Começa a construção da nova escola EB 2, 3 na Sarrazola, Colares
6- Luís Miguel Baptista presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém
Morre o ilusionista e figura popular de Galamares, Xaimix


Hélder Rodrigues, de Aruil, classifica-se em 5º lugar, em motas, no Rallye Paris-Dakar
Aprovada a Carta Educativa do Concelho de Sintra

17-O Recinto da Feira das Mercês e Muro de Derrete e imóveis que fazem parte do “espaço social” envolvente (Ermida de Nossa Senhora das Mercês, Cruzeiro das Mercês e casa agrícola pombalina) são classificados de Interesse Municipal por Edital de 17-01-2007 da CMS

DGPC: A Feira das Mercês é a maior e mais característica feira da região saloia. O recinto onde ainda hoje se realiza localiza-se na Quinta das Mercês (ou da Marquesa), na zona norte da Tapada das Mercês. Integram o conjunto classificado a Capela de Nossa Senhora das Mercês, um cruzeiro, um edifício de caraterísticas pombalinas e ainda o célebre Muro do Derrete ou do namoro.

No interior da capela, situada fora do recinto da feira, encontra-se a imagem de Nossa Senhora das Mercês, muito venerada na freguesia de Rio de Mouro e que, no período em que decorre a feira é levada em procissão. O exterior do templo de linhas sóbrias, ostenta na fachada principal um portal encimado por frontão quebrado sobre o qual se abre um janelão de perfil retangular. Duas janelas quadrangulares de cada lado do portal e uma torre sineira localizada do lado direito, completam o traçado do alçado principal do edifício. No interior da capela, subsistem ainda alguns azulejos e um altar-mor em mármore com embrechados de motivos florais estilizados distribuídos por dois painéis, onde sobressaem as figurações do sol e da lua.

Segundo a tradição, é nos bancos conversadeiras do muro do Derrete que as “moças casadoiras” se deveriam sentar com os seus pretendentes. Este muro que corresponde certamente à cerca da antiga propriedade, apresenta ainda hoje dois antigos portões ladeados por pilastras rusticadas. De notar que estas entradas se situam em limites opostos do perímetro cercado, mas no mesmo alinhamento.

O cruzeiro, por seu lado, localiza-se no recinto da feira, apresentando uma cruz de pedra assente numa base quadrangular sobre três degraus igualmente em pedra.

Pelas caraterísticas gerais do conjunto que acabámos de descrever, considera-se que o mesmo deverá datar do século XVII, tendo sido posteriormente alvo de alterações.

Segundo a tradição, a Feira das Mercês seria herdeira de um antigo mercado árabe de transação de escravos. De facto, não é possível conhecer com exatidão as suas origens, sendo que a primeira referência se reporta à segunda metade do século XVIII (Memórias Paroquiais de 1758), onde surge descrita uma feira livre na povoação de Meleças, feira esta que já na altura se realizava nos últimos dois domingos do mês de outubro. Curiosamente neste documento não é referida a existência da capela

Em 1771 a feira foi transferida para Oeiras por iniciativa do Rei D. José I mas, pouco depois, por ordem da Rainha D. Maria I, volta ao lugar original. De notar que o Marquês de Pombal, fiel devoto de Nossa Senhora das Mercês, para além de proprietário de uma importante quinta em Oeiras era também senhor dos terrenos onde se realizava a feira e implantava a capela das Mercês (Oliveira, Rui – Sinopse Histórica da Feira das Mercês.).

Importa referir que a Feira das Mercês teve grande influência na economia de Rio de Mouro que, até à primeira metade do século XX, era uma freguesia essencialmente rural, com as suas quintas, hortas e criação de gado. Presentemente, a Feira das Mercês, perdeu grande parte das suas caraterísticas como feira saloia de venda de produtos agrícolas, gado e produção de louças artesanais, transformando-se num espaço onde se comercializam produtos sem ligação à região e um local de divertimento. Apesar disso ainda é possível encontrar as célebres maçãs de Colares, as afamadas peras pardas do litoral sintrense, as fogaças de erva-doce, o leitão assado de Negrais e a carne de porco frita “à moda das Mercês”, servida em frigideiras de barro, assim como a água-pé, produzida pelos viticultores da região. Maria Ramalho/DGPC/2015. Colaboração da C. M. Sintra.


27- No bar 2 ao Quadrado, em Sintra, a Alagamares homenageia Mário Henrique-Leiria
28- João Lacerda Tavares sucede a Eduardo Lacerda Tavares como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Sintra 

Fevereiro
2- É apresentado o livro “Os Guardadores do Tempo” de António Augusto Sales
3- O Teatrosfera apresenta a peça de Almeida Garrett “Falar verdade a mentir”
7- A tertúlia Meninos d’Avó homenageia a escritora Maria Almira Medina
Prosseguem as tertúlias literárias da Traço Comum com evocação em Rio de Mouro de José Gomes Ferreira
11- No referendo sobre a legalização do aborto, o sim vence em Sintra com 75,58%
13- Três romenos caem ao mar, na Praia das Maçãs
16- O Utopia Teatro apresenta na Casa de Teatro de Sintra “Renaissance”
17- Oficina de Percursão da Alagamares

Março
2- O Teatrosfera apresenta “O Auto da Barca do Inferno

Palmira de Sousa eleita presidente do Mem Martins Sport Clube
15- Inauguração das instalações da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Monte Abraão
15-No bar Çahrói, em Gouveia, a Casa das Cenas e o Ginásio Clube de Queluz abordam a obra de David Mourão Ferreira e José Valentim Lourenço.
17- 2ª edição do rali Camélias de Sintra
Mariana Casimiro, do Judo Clube de Sintra, consagra-se campeã nacional na categoria de -44 quilos
21- Abre a Matinha de Queluz
27- A CMS assina um protocolo para valorização energética da biomassa na Quinta das Sequóias.
28- Morte do conhecido médico sintrense dr. Simplício dos Santos 

Abril
O grupo de teatro Pérola da Adraga apresenta em Almoçageme “O Vagabundo das Mãos de Ouro” de Romeu Correia, com encenação de Gil Matias
13- Inaugurado nas Azenhas do Mar o Museu da Vinha e do Vinho da Região de Colares
21- O Teatrosfera apresenta “Cintra Prometida”, com encenação de Paulo Oom
24- A Ala dos Namorados actua no Centro Cultural Olga Cadaval
25- Joaquim de Almeida agraciado com a medalha de mérito municipal-ouro


Maio
3 a 5- III Encontro de História de Sintra, no Palácio Valenças, organizado pela Alagamares- Associação Cultural 

12- O grupo Cantares do Monte, de Montelavar, apresenta o espectáculo “Senhora de Fátima”, com encenação de Paulo Taful
Maria Almira Medina apresenta o livro “Um tempo de cata-sol”


18- Na Casa de Teatro de Sintra é apresentada a peça “A Casa de Bonecas” de Ibsen
19- 4º Meeting Internacional de Atletismo de Sintra
25- Ana Moura atua no Centro Cultural Olga Cadaval
O Sporting de Vila Verde sobe à I Divisão Nacional em futsal
28- Criada a empresa de capitais públicos Parques de Sintra-Monte da Lua, com presidência de António Lamas. 

Junho
1-A PSP deixa Sintra, por troca com a GNR
14- A Junta de Freguesia de S. Martinho abre uma delegação na Várzea de Sintra
29- Inaugurado o Parque José Pinto Vasques, em Lourel
30- Passeio nocturno da Alagamares da Azóia à Peninha

Julho

2- Inicia-se a publicação do blogue Tudo de novo a Ocidente de Cortêz Fernandes
5- O grupo Tapafuros apresenta na Quinta da Regaleira “Folia!”, com base em textos de Paulo Borges . Ver video abaixo.

5- Inaugurada uma exposição dedicada a Alfredo Keil nas Caves Visconde de Salreu, em Colares
7- O palácio da Pena é eleito uma das 7 maravilhas de Portugal
O grupo de teatro dos Bandolinistas 22 de Maio de 1925 apresenta na Idanha a peça “Esboço do Destino
12- A Câmara de Sintra assina um protocolo com o ACIDI para instalação em Sintra de um Centro Local de Apoio aos Imigrantes
12-A Companhia Portuguesa de Ópera apresenta “O Barbeiro de Sevilha” no Olga Cadaval
25- Apresentada a nova Escola Profissional Alda Brandão de Vasconcelos, em Colares, a abrir em Setembro

Agosto
13- Incêndio florestal destrói zona de mato em Nafarros e Pernigem

Setembro
7- Luís Miguel Baptista é director do Jornal de Sintra
8- Maratona fotográfica de 2 dias com fotógrafos de todo o país organizada pela Alagamares- associação Cultural, designada “Olhar Sintra
12-João de Oliveira Cachado lança o seu blogue “Sintra do Avesso


14- Na Casa de Teatro de Sintra, João de Mello Alvim encena “O Revólver”
15- Reunião em Sintra das cidades Paisagem Cultural da UNESCO, reunidas na Aliança das Paisagens Culturais
20- Lançado o livro “Sintra, sete anos numa ilha” de Emídio Gomes e Gustavo Figueiredo
22- III Passeio Turístico “Veículos com História no Centro Histórico”, no Dia Europeu Sem Carros

Outubro
6- É roubado o fontário manuelino da Praça Afonso de Albuquerque 

9-O pesqueiro “Nova Guarita” encalha na Praia Grande.
Paulo Taful apresenta em Cabriz o espectáculo “Amália para Sempre


Novembro
1-“(contra)Tempo” é a peça que o Teatrosfera apresenta no seu espaço em Monte Abraão/Queluz, com encenação de Paulo Sousa
4- Morre o antigo internacional de hóquei em patins e dono do Hotel Central António Raio 

Os Tapafuros apresentam na Quinta da Regaleira “Estórias aluadas
16- Joaquim Veríssimo Reis é presidente do Sport União Sintrense

Dezembro
1-Oficina de Gaita de Foles da Alagamares.
Decorre na Praia das Maçãs durante o ano a rodagem do filme “The inner life of Martin Frost” de Paul Auster


2008

Hermenegildo Fernandes publica Mar adentro: Sintra e a organização do território entre Lisboa e o océano depois da conquista cristã

Glória Azevedo Coutinho publica Monserrate: Uma Nova História. Lisboa: Livros Horizonte

Maria Filomena Andrade publica O Papel das Ordens Religiosas em Sintra

Em 2008, a companhia do teatromosca está sediada na Casa da Cultura Lívio de Morais, em Mira Sintra, onde desenvolve grande parte das suas atividades
Paula Gaitan realiza o filme Diário de Sintra, dedicado ao marido, Glauber Rocha(abaixo, casa em Sintra onde durante algum tempo viveu Glauber Rocha)

Fevereiro
1-O Teatro Negro Nacional de Praga actua no Olga Cadaval
7-Editado o Guia de Sintra de Maria do Céu Ribeiro
11- André Sardet actua no Olga Cadaval

15- O Tapafuros leva à cena Estórias Aluadas. Ver video abaixo.


17-Reabre o túnel do Rossio, depois de 3 anos encerrado para obras

Março
2-A Alagamares e um grupo de sintrenses promovem uma acção de protesto no Chalé da Condessa, pela sua recuperação. Maria Almira Medina redige um poema alusivo

3- Morre a escritora radicada em Sintra Maria Gabriela Llansol 

Maria Gabriela Llansol nasceu em Lisboa em 24 de Novembro de 1931 e morreu em Sintra a 3 de Março de 2008.Formada em Direito, que jamais exerceu, começa a publicar em 1962  Entre 1965-1984, viveu, em exílio, na Bélgica, onde deu início, com O livro das comunidades, a uma obra, com mais de 26 livros, de gênero inclassificável. Obras principais: 1962 – Os Pregos na Erva; 1973 – Depois de Os Pregos na Erva; 1977 – O Livro das Comunidades;1983 – A Restante Vida; 1984 – Causa Amante; 1990 – Amar um Cão; 1994 – Lisboaleipzig I. O encontro inesperado do diverso; 2000 – Onde Vais, Drama-Poesia?; 2001 – Parasceve. Puzzles e Ironias; 2002 – O Senhor de Herbais. Breves ensaios literários sobre a reprodução estética do mundo, e suas tentações; 2003 – O Jogo da Liberdade da Alma, entre outros, para além dos seus Diários (1985, 1987, 1996). Publicações póstumas (Editadas pelo Espaço Llansol). O Espaço Llansol tem igualmente vindo a publicar os seus Livros de Horas. Venceu o Prémio Dom Dinis da Fundação Casa de Mateus do ano de 1985, por Um Falcão no Punho, o Grande Prémio de Romance e Novela APE/IPLB da Associação Portuguesa de Escritores do ano de 1990, por Um Beijo Dado Mais Tarde, e o Grande Prémio de Romance e Novela APE/IPLB da Associação Portuguesa de Escritores do ano de 2006 – (Julho de 2007), por Amigo e Amiga.

14- 4ª edição do rali Camélias de Sintra, em carros antigos
27- Fundada a associação Voando em Cynthia


Abril
21-Fundação da associação juvenil Dínamo, em Rio de Mouro
23-Entram em vigor o regulamento do Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontaínhas, bem como regulamentos sobre as diversões e espectáculos no concelho de Sintra.

Maio
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Play Strindberg
20-A capitania de Cascais interdita a Praia da Aguda
25-Festival Aeronostalgia de Sintra

Junho
18- Um grupo de sintrenses protesta no local contra o encerramento dos jardins de Seteais, aforados, mas não privados, desde 1801

Julho
5-Incêndio na Tapada do Saldanha
10-Assinalam-se 100 anos da região demarcada de Colares nas Caves Visconde de Salreu, em Colares

Agosto
27- Decorre o Sintra Portugal Pro

Setembro
13-Festas de Nossa Senhora do Cabo Espichel na Terrugem
30-II Conferência Internacional da Aliança das Paisagens Culturais em Sintra

Outubro
1-Jantar debate da Alagamares sobre problemas do Centro Histórico no restaurante Apeadeiro
10- 50 cidadãos de Sintra lançam uma carta aberta contra o plano de pormenor previsto para Monte Santos

Novembro
8-I Festival Internacional de Marionetas de Sintra, no Auditório António Silva, no Cacém
19- Morre o antigo presidente da Junta de Colares e figura ligada às colectividades locais, António Caruna

Dezembro
6-Na Quinta da Regaleira Rui Mário encena “As aventuras de Puck, o Duende”, com o grupo Tapafuros

Em 2008 a Santa Casa da Misericórdia de Sintra muda as instalações para a Portela de Sintra

2009


Janeiro
8- Entra em vigor o Regulamento Municipal da Urbanização e Edificação do Concelho de Sintra

Fevereiro
6- Os Xutos e Pontapés Acústico atuam no Centro Cultural Olga Cadaval
20-Bienal de Arte Fantástica

Março
10-Reabrem os jardins de Seteais, depois da polémica do encerramento
13-Teresa Salgueiro e Lusitânia Ensemble lançam Matrix no Centro Cultural Olga Cadaval
14- Fundação da PAACS-Plataforma das Associações e Agentes Culturais de Sintra


Abril
1-Início da Saloia TV, de Guilherme Leite 

3-João Pedro Pais no Centro Cultural Olga Cadaval
17- World Press Cartoon
26-O Bloco de Esquerda apresenta na Biblioteca Ruy Belo como candidatos à Câmara, André Beja e à Assembleia Municipal, Miguel Portas

Maio
21- Bienal de Fotografia de Sintra
29-IV Encontro de Alternativas de Sintra, na Casa Mantero

Junho
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Aqui fui Clarisse” com encenação de Gisela Camañero
O Fio d’Azeite apresenta “Rei Ubu” com encenação de Nuno Correia Pinto
4-O Ballet Nacional de Espanha apresenta-se no Centro Cultural Olga Cadaval
5- 44º Festival de Sintra
12- Montelavar e Casal de Cambra são elevados a vila
20-O teatromosca apresenta Retratinho de Fernando Lopes Graça no Centro Cultural Olga Cadaval
21- O Utopia Teatro apresenta Laurel e Hardy vão para o Céu no Centro Cultural Olga Cadaval
23- Entram em vigor o Regulamento do Arquivo Municipal de Sintra, bem como o da organização e funcionamento das galerias municipais e espaços expositivos

Julho
1-Pedro Burmester no Centro Cultural Olga Cadaval
1- O Teatro Reflexo apresenta na Casa Museu Leal da Câmara “Crime na Casa Museu Leal da Câmara”
2- O Tapafuros apresenta na Quinta da Regaleira “A Tempestade” de Shakespeare, com encenação de Rui Mário
3- Congresso Internacional de Medicina Desportiva em Sintra
10- Suzanne Veja no Centro Cultural Olga Cadaval
11 a 19- Sintra recebe provas dos II Jogos da Lusofonia
22- Surge a Associação Plano de Evasão, do Magoito
28- A Parques de Sintra adquire a Tapada das Roças, com 43 ha

Agosto

1- Morte do escritor M.S.Lourenço

Manuel António dos Santos Lourenço, que assinava com o nome literário M.S.Lourenço, nasceu em 13 de Maio de 1936, na Vila Velha de Sintra, onde viveu toda a vida, excepto quando teve missões a cumprir no estrangeiro, até à sua morte, em 1 de Agosto de 2009.

Era filho de Manuel António Lourenço e de Maria Alice dos Santos Lourenço. Foi encarregado da Biblioteca Municipal de Sintra (nas instalações do antigo Casino), nos anos cinquenta. Desde muito jovem, era apaixonado por Filosofia, Literatura, Ciência, Artes, em especial a Música. Licenciado em Filosofia pela Universidade de Lisboa (1965), foi professor do ensino secundário privado (Colégio da Cidadela, Cascais), bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em Oxford (1965-68), Leitor de Português (1968-1971) nas Universidades de Oxford e de Santa Barbara (Califórnia, E.U.A.), tendo ainda ensinado nas Universidades de Bloomington (Indiana, E.U.A.), e de Innsbruck (Aústria). Era pós-graduado (M.A. – Oxford) e Doutorado (Lisboa) em Filosofia Analítica, tendo-se fixado como professor de Lógica e Filosofia da Matemática, no Departamento de Filosofia da Faculdade de Letras de Lisboa. Dedicou a sua vida à Poesia, à Tradução, ao Ensaio, à Filosofia e ao Ensino. Foi sempre apaixonado por Sintra onde vivia, passeava discretamente, escrevia e meditava a sua obra.

Como filósofo, além de professor de Filosofia, M.S. Lourenço foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Filosofia (1999-2004) e director da revista de filosofia Disputatio. Publicou, em livro: A Espontaneidade da Razão; A analítica conceptual da refutação do empirismo na Filosofia de Wittgenstein (Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1986, a partir da tese de doutoramento ); Teoria Clássica da Dedução (Assírio e Alvim, 1991). O livro A Cultura da Subtileza; Aspectos da Filosofia Analítica (Gradiva, 1995, editado por Desidério Murcho), resultou de diálogos, no programa Rádio Cultura, da RDP2, com filósofos, homens da cultura e críticos de arte portugueses (entre os quais, João Bénard da Costa, Sidónio Freitas Branco Paes e João Paes ), sobre Diálogo, Lógica e Metafísica, Estética e Filosofia da Arte. De 2003 a 2008 publicou, com a colaboração de alunos, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – Departamento de Filosofia e Centro de Filosofia – as aulas de Mestrado em Filosofia Analítica, com os títulos Estruturas Lógicas de Primeira Ordem (2003); Os elementos do programa de Hilbert (2004);Acordar para a Lógica Matemática (2006 – tendo continuado, online, até 2009). Mais recentemente ,publicou, sob o pseudónimo Gribskoff, Fundamentos da Matemática – treze artigos escritos em inglês -, na enciclopédia online de matemática PlaneMath (2008-2009).

Como tradutor de filósofos, escolheu autores de obras marcantes para o estudo da Lógica e da Filosofia Analítica, além da sua tradução do teólogo e filósofo Romano Guardini, O Fim dos tempos modernos ( Moraes, 1964). Traduziu William Kneale e Martha Kneale, O Desenvolvimento da Lógica (Fundação Calouste Gulbenkian, 1972, 3ª edição, 1991, 773 pp. Esgotado), Kurt Gödel, O Teorema de Gödel e a hipótese do contínuo (Fundação Calouste Gulbenkian, 1977, 2ª edição 2009, 943 pp.) e Wittgenstein, Tratado Lógico-Filosófico* Investigações Filosóficas(Fundação Calouste Gulbenkian, 1987, 4ª edição 2008, 611pp.)

Pertenceu à chamada geração de O Tempo e o Modo, com António Alçada Baptista, João Bénard da Costa – que também viveu discretamente em Sintra durante mais de cinquenta anos, Alberto Vaz da Silva, Pedro Tamen, Nuno Bragança, entre os principais. Esteve próximo de todos até ao fim, em especial de João Bénard da Costa (falecido em 21 de Maio de 2009). Em O Tempo e o Modo, revista de pensamento e acção, publicou poemas, ensaios, a tradução de uma parte de Finnegans Wake de James Joyce, I, 3 (nº 57/58, pp. 243-24,Lisboa, 1968). O então jovem escritor Almeida Faria publicou, a este propósito, um artigo sobre a tradução de Finnegans Wake em português (revista Colóquio-Letras, nº 23, Janeiro de 1975, pp. 27-31).Ainda em O Tempo e o Modo publicou a tradução de três breves contos de Samuel Beckett, Imaginação morta imaginando (nºs 71/72, Maio-Junho de 1969), recentemente editados pela revista Ficções (nº 15, Maio, 2006).

Como poeta, publicou em livro, antes de partir para a guerra colonial (1961), na editora Moraes, fundada por António Alçada Baptista, O Desequilibrista (1960), obra de estreia, Fora de Colecção. Seguiram-se, na mesma editora, as duas pequenas colectâneas de histórias – O Doge (1963, assinado sob o pseudónimo Arquiduque Alexis-Christian von Rätselhaft und Gribskov – Tradução de M.S. Lourenço -, reeditado, sob o pseudónimo Alexis Von Gribskoff, Fenda, Lisboa, 1998), Ode a Upsala ou Ária detta la Frescobalda (1964), Depois de ter vivido em Oxford, criou uma nova orientação estética e técnica da escrita poética em Arte Combinatória (1971) e Wytham Abbey (1974). Defendeu o labor e o aperfeiçoamento da musicalidade do verso, da arquitectura musical do poema, a procura da capacidade visionária, através da expressão poética, em particular no livro Wytham Abbey.

Os ensaios que publicou na revista Colóquio-Letras e as crónicas que publicou no semanário O Independente estão reunidos no livro Os Degraus do Parnaso (Assírio e Alvim, 1991, 2ª edição integral, 2002) -, distinguido com o prémio Dom Dinis, da Fundação Casa de Mateus, em 1991. Nesta obra de referência para o ensaio, a cultura e a literatura portuguesa do século XX, pela pertinência e variedade dos temas abordados, a meditação sobre a vida, a filosofia e a arte, a literatura, as interrogações, a actualidade e a crítica, vigora a procura de reformulação narrativa do mesmo ideal da escrita como arte musical.

Foi homenageado, na sua presença, em 2006 e 2007. Em 2006 ,ano da jubilação como professor catedrático na Faculdade de Letras de Lisboa ,com Maria de Lurdes Ferraz, no âmbito da cadeira de Teoria da Literatura, tendo, na sessão de homenagem argumentado sobre a necessidade de um curso de Lógica para o estudo da Teoria da Literatura. Em Maio de 2007, no Palácio Valenças, em Sintra, no III Encontro de História de Sintra, numa conferência de Liberto Cruz, poeta e crítico literário sintrense da mesma geração (Sintra, 1935) – sobre a sua obra poética, intitulada “M.S. Lourenço, o Desequilibrista definitivo”, e numa exposição bibliográfica da sua obra poético-literária, conjunta com a de Liberto Cruz, por nós organizada .

M. S. Lourenço deixou no prelo a Obra Completa poético-literária, que foi lançada no dia 28 de Outubro, de 2009 na Faculdade de Letras de Lisboa e em cujo título – O Caminho dos Pisões, Assírio e Alvim, 2009, 687 páginas – faz convergir o caminho pessoal como escritor – remetendo para o título da Carta Aos Pisões ou Arte Poética do poeta latino Horácio – e a presença de Sintra – Caminho dos Pisões é o nome antigo de um caminho da Vila Velha de Sintra onde M. S. Lourenço passeava e meditava, na sua juventude – entre a Vila Velha e a Regaleira.


1- Inauguração do Museu de História Natural, na vila

11-Casal de Cambra elevada a vila

Setembro
18-Na Casa de Teatro de Sintra João de Mello Alvim encena “Não se paga! Não se paga!”.


27- Eleições legislativas, PS vence, em Sintra e no país
28- I Gala do Desporto de Sintra

Outubro
3- Jornadas Llansolianas de Sintra, na Casa Mantero
11- Fernando Seara reeleito presidente da Câmara. Ângelo Correia presidente da Assembleia Municipal

  Resultados de 2009 

PPD/PSD.CDS-PP.PPM.MPT: 62368 ( 45,29%) 6
PS: 46472 ( 33,75%) 4
PCP-PEV: 15388 ( 11,18%) 1
B.E.: 8168 ( 5,93%)  
PCTP/MRPP: 1356 ( 0,98%) 


Para as juntas de freguesia, eleitos Fernando Pereira (S. Martinho) Fernando Cunha (S. Pedro) Eduardo Casinhas (S. Maria e S. Miguel) Manuel do Cabo (Algueirão Mem Martins) Filipe Santos (Rio de Mouro) Rui Santos (Colares) Guilherme Ponce de Leão (S. João das Lampas) Guilherme Dias (Belas) Barbosa de Oliveira (Queluz) Fátima Campos (Monte Abraão) Carlos Parreiras (Pêro Pinheiro) José António do Paço (Terrugem) Lina Andrês (Montelavar) José Pedro Matias (Massamá) Nuno Anselmo (S. Marcos) Rui Pinto (Mira Sintra) Rui Castelhano (Agualva) José Faustino (Cacém) e Fernanda Santos (Casal de Cambra)

Outubro
4- Festival Internacional de Coros Sing Together no Centro Cultural Olga Cadaval

6-O Monumento da Grande Guerra é classificado de Interesse Municipal pelo Edital n.º 508/2009 de 6-10-2009
16- Sintra Moda

Novembro
6-Os Madredeus e a Banda Cósmica atuam no Centro Cultural Olga Cadaval
O teatromosca apresenta a peça “Dor Fantasma”
12-Retratinho de Paula Rego pelo teatromosca no Centro Cultural Olga Cadaval
20- Pedro Abrunhosa no Centro Cultural Olga Cadaval

Dezembro
5- No Palácio Valenças a Alagamares promove um concerto de piano em homenagem à condessa d’Edla
13-Tony Carreira atua no Centro Cultural Olga Cadaval
18- O Utopia Teatro apresenta Policial 2 no Centro Cultural Olga Cadaval
21- É descerrada uma lápide na Volta do Duche evocando o plátano “Grande Maior”, mencionado na obra de Maria Gabriela Llansol “Parasceve”


2010

Janeiro
15- Entra em vigor o Regulamento sobre organização e funcionamento da Casa de Cultura de Mira Sintra
24- XXI Grande Prémio Fim da Europa
29-Rodrigo Leão e Cinema Ensemble apresentam-se no Centro Cultural Olga Cadaval

Fevereiro
2- O Éter Cultural apresenta “Os Maias” no Centro Cultural Olga Cadaval, no que virá a suceder com frequência sobretudo para o público escolar


18- O Tribunal de Contas considera ilegal a entrada da Gisparques na Empresa Municipal de Estacionamento de Sintra
20-Retratinho de Darwin pelo teatromosca no Centro Cultural Olga Cadaval
27-7º Encontro de Educação de Sintra

Março
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “A Voz Humana
1- Sai o primeiro número do Correio de Sintra, dirigido por Joaquim Reis


16- Cai o Eucaliptus Obliqua, eucalipto plantado por D. Fernando II e pela condessa d’Edla no Parque da Pena, após o seu casamento
19- O Teatro Nacional e Ópera da Moldávia apresentam Carmen no Centro Cultural Olga Cadaval
20- Decorre em Sintra, e por todo o país, a operação Limpar Portugal. O presidente Cavaco Silva participa numa acção em Colares

Abril
1-Inauguração da exposição Bir Sokak/Uma Rua (fotografias de André Beja) no Café Saudade em Sintra 

10-Retratinho de Fernão Mendes Pinto pelo teatromosca no Centro Cultural Olga Cadaval
16- Decorre mais uma edição do  World Press Cartoon

21-Acidente provoca 2 mortos numa lagoa em Agualva
30-Os GNR atuam no Centro Cultural Olga Cadaval

Maio
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Os sapatos ficam à porta” com encenação de João de Mello Alvim
Ainda em forma de leitura, o teatromosca apresenta “As três vidas de Lucie Cabrol”


2- Decorre em S. Pedro a I Mostra da PAACS- Plataforma das Associações e Agentes Culturais de Sintra


12-A Escola Domingos José de Morais é classificada como Monumento de Interesse Municipal pelo Edital n.º 92/2010 de 12-05-2010 da Câmara Municipal de Sintra

DGPC: A “Escola Domingos José de Morais” situa-se na zona da Estefânia, na Vila de Sintra, correspondendo a um edifício de dois pisos, com planta longitudinal. Apresenta uma fachada principal rematada por empena triangular encimada por pequena sineira com clara preocupação de simetria, típica das escolas destinadas aos dois sexos. Possuiu um pátio fechado por gradeamento que comunica com a rua Guilherme de Almeida, fazendo-se a entrada através de um pequeno átrio aberto por largo vão em arco redondo, rematado por aduelas em cantaria e por um friso com o nome da escola. O arco é encimado por uma moldura semicircular, ao modo de frontão, assente sobre pequenas mísulas. O portal é duplo, com vãos em arco redondo. Enquadrando o pórtico rasgam-se duas janelas de peito, em arco abatido.

O interior reflete esta simetria, existindo duas salas de aula de cada lado, deitando estas para dois corredores paralelos separados por uma parede central. O acesso ao piso superior, residência dos professores, fazia-se por uma escada em caracol iluminada por uma elegante janela com vidros coloridos. O edifício terá sido projetado pelo arquiteto Francisco Carlos Parente autor não só de outros edifícios escolares, como de diversas obras encomendadas pela família Morais, da qual seria amigo particular. Entre estas incluem-se o palacete da Quinta dos Lagos, também em Sintra, encomenda de Fernando Formigal de Morais, filho de Domingos José.

A antiga escola Domingos José de Morais em Sintra, foi mandada construir pelo empresário republicano que lhe deu o nome, destinando-se a funcionar pelo método João de Deus. Domingos José de Morais (ou Moraes), filho de modestos lavradores de Viana do Castelo, nasceu em Areosa, no dia 2 de Novembro de 1846, e faleceu em Lisboa, a 28 de Novembro de 1903. Tendo começado a trabalhar aos catorze anos, estabeleceu-se por conta própria apenas quatro anos mais tarde, conseguindo grande fortuna sobretudo no setor da indústria, sendo o responsável pela fundação da fábrica de moagem de Sacavém no ano de 1883. Grande filantropo, imbuído do espírito republicano, patrocinou diversas obras de cariz social pelo país como lactários e sanatórios para crianças, para além de diversas escolas. Conhecendo Sintra e sabendo do analfabetismo aí existente por falta de condições de ensino, promove a construção desta escola a expensas suas. O seu filho, Fernando Formigal de Morais, foi o primeiro Presidente da Câmara de Sintra após a implantação da República, tendo sido ele quem inaugurou o estabelecimento em 1910 e que, mais tarde, o ofereceu à Câmara Municipal de Sintra ainda a sua atual proprietária. Atualmente o edifício deixou de ser utilizado como escola funcionando, em seu lugar, um serviço municipal.Sílvia Leite/DIDA – IGESPAR, I.P./2009. Atualização de Maria Ramalho/DGPC/2015

22- A Alagamares, a Sintra Penaferrim e o Jornal de Sintra organizam uma palestra sobre as festas do Espirito Santo nos Açores e no Penedo, Sintra, na Casa dos Penedos
27-O Ballet du Grand Teatre de Geneve actua no Centro Cultural Olga Cadaval
30- O Centro Nacional de Cultura organiza um passeio em Sintra evocativo da vida e obra de M. S. Lourenço

Junho

9-Festas do Penedo
14- O pianista Grigori Sokolov atua no Festival de Sintra
17- Inauguradas as obras de recuperação de Monserrate

22-Cavaco Silva na Casa da Juventude na Tapada das Mercês no âmbito do Roteiro para a Juventude

29- O serigrafista Filipe Costa é condecorado pela CMS


Julho
4-A ópera O Elixir do Amor é apresentado no Largo Rainha D. Amélia pela Orquestra e Coro da Companhia Portuguesa de Ópera
20- Feira Medieval, em S.Pedro

24-Noites de Colares


Agosto
18-Entram em vigor o regulamento municipal sobre prémios literários de Sintra, o regulamento sobre transportes em táxi e o regulamento dos cemitérios municipais
24- Sintra Portugal Pro

Setembro
18- Festas de Nossa Senhora do Cabo Espichel em Santa Maria e S. Miguel

Outubro
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Vitória, Vitórias, mudámos as Histórias”
5- Inaugurada a EB1 Fernando Formigal de Morais, em Varge Mondar


No centro comercial Floresta Center, na Tapada das Mercês, o teatromosca promove uma série de apresentações com o título genérico “Retratinhos
15-Festival Sintra Misty
25- Morre o advogado e antigo vereador e provedor da Santa Casa da Misericórdia de Sintra Eduardo Lacerda Tavares

Novembro
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Pássaro” de Joana Craveiro
6- No Centro Cultural Olga Cadaval é apresentada a ópera portuguesa do séc XVIII As Taças de Hymeneu
13- Lançado o livro “Um Passeio de Cintra até ao Mar” de Nuno e Miguel Gaspar 

Dezembro
A Estradas de Portugal abate dezenas de árvores em Colares e Sintra, sem reposição
3-No Centro Cultural Olga Cadaval é apresentado o Quebra-Nozes pelo Moscow Tchaikovsky Ballet

8-Festas na Ulgueira
10- IX Mostra de Documentários de Direitos Humanos, promovida pela Amnistia Internacional, grupo 19, de Sintra
12-O freixo da Tala é considerado de interesse público
15- Uma avioneta despenha-se na Praia da Aguda
18- A Alagamares promove em Monserrate um concerto evocativo dos 125 anos do falecimento de D. Fernando II
23-Despiste de um autocarro da Scotturb na Ribeira de Sintra provoca 14 feridos
30-Luís Galrão lança o blogue “Tudo sobre Sintra”

2011

Ana Paula Filipe de Amorim Alves Rosa publica Os Arquivos das Paróquias do Município de Sintra. Contributo para a sua Reconstituição. Tese de mestrado pela FLL

Raul Ruiz filma em Sintra “Mistérios de Lisboa”, morre sem concluir o filme


Janeiro
6-O Ballet Estatal Russo de Rostov apresenta O Lago dos Cisnes no Centro Cultural Olga Cadaval

10- Nasce no Cacém o clube de BTT Mouca
22-No Império de Anços, Paulo Taful encena “O Nazareno“, desde Dezembro de 2010
23- Eleições presidenciais. Em Sintra Cavaco Silva obtém 47,6% dos votos, Manuel Alegre 21,84%, Fernando Nobre 17,23%, Francisco Lopes 8,18%, José Manuel Coelho 3,71%, Defensor Moura 1,45%. Votantes 130.929 (44,85%) Inscritos 291940
28- Tertúlia em Queluz com António Pinheiro

Fevereiro
3-Na Casa de Teatro de Sintra o Utopia Teatro apresenta a peça “Despedida de Solteiro” 

8- Na Rinchoa, o cadáver de uma mulher morta há 9 anos em casa é descoberto sem que ninguém nunca desse por falta dela
11- No Espaço Reflexo, em Sintra, vai à cena a peça “Sem papas na língua
12- A ópera Rigoletto é representada no Centro Cultural Olga Cadaval pelo Teatro Nacional da Moldávia
19-Em Fontanelas vai à cena a revista “A rir é que a gente se entende
26-A CMS lança o programa Viv@cidade no Centro Lúdico das Lopas
26-II Ciclo de Concertos para a juventude na Casa da Cultura de Mira Sintra

Março
5-Inaugurado o parque infantil de Sacotes
5- Abre na Portela de Sintra o bar “Salla de Estar
8- Fernando Castelo inicia o seu blogue Retalhos de Sintra
11-Laurent Filipe e António Zambujo no Olga Cadaval
23- Lançada a revista digital Selene- Culturas de Sintra

29- O príncipe Carlos de Inglaterra e Camila Parker Bowles visitam o Palácio de Monserrate

Abril
1- Morre o antigo vereador e deputado José Pinto Simões


2- Apresentada na Quinta da Penha Longa a Confraria dos Sabores de Sintra 

6- Terrugem é elevada a vila
8– World Press Cartoon
11- Inauguração do centro comercial Forum Sintra 

13-IX Encontro de Escolas Promotoras de Saúde no Olga Cadaval
14-Fórum Lusófono da Anacom em Sintra


20- Morre o antigo assessor e figura proeminente de Sintra Carlos Dumas Brousse 

As gerações mais antigas de Sintra recordarão por certo a figura incontornável de Carlos Dumas Brousse na vida pública e cívica de Sintra entre os anos 40 e 90. Nascido em 1927, em S.Pedro de Penaferrim, aí viveu toda a vida, e desde os 14 anos, em 1941, sendo presidente da Câmara o capitão João Sousa Soares, que a sua vida passou a identificar-se com a da Câmara, até 1994, aí tendo sido chefe da fiscalização, e, durante muitos anos, secretário dos presidentes, até ao período de João Francisco Justino e Rui Silva, quando finalmente se reformou.

De Carlos Brousse se pode dizer que com ele, os presidentes passavam e ele ficava. Sempre prestável e pronto a ajudar, foi pela sua mão que nesses anos muitos viram problemas resolvidos, ajuda sempre pronta para lhes encontrar trabalho, sempre com um sorriso e boa disposição, não obstante um problema visual que o atormentava desde que nasceu.

Além da Câmara, fez parte de tudo o que em Sintra era sinal de civismo e filantropia: a Santa Casa da Misericórdia, os Bombeiros de S.Pedro, a Sociedade União 1º Dezembro, a Sociedade União Sintrense, o Hockey Clube de Sintra, Os Aliados, “Os Avós”, etc, além de ter sido vários anos correspondente do Diário de Notícias em Sintra.

28- Aprovado pela Assembleia Municipal o Regulamento Municipal de Atribuição de Habitações Submetidas ao Regime de Renda Apoiada e de Gestão das Habitações Propriedade da Câmara Municipal de Sintra
30-Inaugurado o campo nº2, sintético, da Sociedade União 1º de Dezembro

Maio
Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Nevoeiro” encenado por Carlos Pessoa
7-Concerto de música sacra promovido pela Alagamares na igreja de S.Pedro
7-Feira das Actividades, em Massamá
8-Inauguração do circuito de manutenção do Parque Urbano da Quinta das Flores, em Massamá


10- Reabre o Chalé da Condessa, após obras de restauro.

O Chalet da Condessa d’Edla, na Pena, foi concebido pela própria Elise Hensler, com o apoio do mestre de obras Gregório, de planta rectangular no r/c e cruciforme no 1º andar, rodeado de uma varanda e ao estilo das casas rurais americanas, onde a cortiça era dominante. em forma de hera na fachada.

Tinha um salão grande, onde 4 troncos de hera em estuque enriquecidos por nervuras em cobre entrelaçavam nas cornijas as ramagens cobertas de folhas, e o quarto de D.Fernando no 1º andar, com encastoamento arabizante feito de cortiça pintada a varias cores. No 1º andar também, o quarto da condessa, virado para o de D.Fernando, separados pela escadaria, onde na parede fronteira estavam gravadas as armas de Saxe e de Portugal, e no fim da escadaria, com torneados arábicos, uma pintura de um pastor pintando flauta. O quarto da condessa estava decorada de rendas sob fundo azul, obra de Domingues Freire, filho do afamado pintor da época Luciano Freire. Todos os interiores de estuque estiveram a cargo de Sebastião Ribeiro Alves.

Letizia Ratazzi,a famosa viajante que por essa altura esteve em Portugal,comparou mesmo tal local á sublime Arcádia.

Reabriu o Chalé e o Jardim da Condessa nesta data com o apoio do fundo norueguês EEGrants, tendo como parceiro o NIKU- Norwegian Institute for Cultural Heritage and Research, tendo as obras no Chalé orçado em 1.450.000 euros, 60% financiados pelo EEGrants; procedeu-se ao restauro da Sala das Heras, após estudo de materiais e argamassas, tendo sido concluída a parte respeitante à escadaria, alguns tectos e pavimentos; elaborou-se projecto para uma cafetaria e instalações sanitárias, junto à casa do guarda, e actual bilheteira; recuperou-se a Quinta da Pena e o jardim ornamental, no que se despenderam 1.350.000 euros, 45% vindos do apoio do EEGrants; criou-se um parque de estacionamento na Tapada do Mouco, com 65 lugares, sendo 4 para visitantes com mobilidade condicionada; a par de intervenções na floresta, na sinalética, rede eléctrica e caminhos, ou a aquisição de 3 cavalos ardennais para trabalhos de intervenção na floresta e para passeios lúdicos. Também ao nível da segurança contra incêndios, a aquisição do programa Odissey serviu já para a gestão de alarmes,

 10- Começa a publicar-se o blogue “O Reino de Klingsor” de Fernando Morais Gomes


14- Na Vila Alda a Amnistia Internacional, grupo 19, de Sintra apresenta a exposição “50 Anos, 50 Quadros”
15- Inauguração do Quartel dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro 

19- O vereador Marco Almeida anuncia a criação da associação Viver Sintra
20-Joana Amendoeira atua no Centro Cultural Olga Cadaval
22- Meia Maratona dos Palácios (Queluz- Sintra)
24- Sintra Viva 2011
27- 6º Encontro de Alternativas de Sintra

Junho
5- Eleições legislativas, o PSD vence em Sintra com 31,83% dos votos
9- Miguel Gameiro atua no Centro Cultural Olga Cadaval
16-Sistema analógico do sinal de televisão desligado no Cacém
16- O teatromosca apresenta na Casa de Teatro de Sintra a peça “Europa”
17-Feira do Livro e Artesanato de Queluz
18-II Encontro Cultural 2011 promovido pelo Inova Tapada, na Tapada das Mercês
19-Lançamento da primeira pedra da igreja de Nossa Senhora da Natividade em Mem Martins
Abre o Centro de Retiros e Eco Hotel Almáa Sintra Hostel, na Quinta dos Lobos, na Vila Velha
22- Apresentação da 2ª edição da revista digital Selene- Culturas de Sintra na Casa de Teatro de Sintra
24- 46º Festival de Sintra. Até 10 de Julho
25- Apresentação na Quinta da Regaleira do espectáculo “Solércia“, dos Tapafuros  

Julho
1-Espectáculo dos 59 anos da Força Aérea Portuguesa no Centro Cultural Olga Cadaval
2-Apresentação do hino de Queluz
5-Descerrada uma placa na casa de Sintra onde morreu o escritor M. S. Lourenço


8-Na Casa de Teatro de Sintra decorre o “Sons de Julho“, dedicado à música urbana, organizado pelo Chão de Oliva
A agência de rating Moody’s baixa a nota de Sintra para lixo
15- Nas Caves Visconde de Salreu decorre uma exposição sobre o Vinho de Colares
22-Decorre na Correnteza, em Sintra, a Feira do Livro

22-Decorre na Vila de Sintra o Sintra Fashion
24- Apresentado em Seteais o livro de António Baptista “Palácio de Seteais- Arquitectura e Paisagem”
Aprovado um loteamento turístico e hotel em Monte Santos

Agosto
15-Sai de Sintra a última etapa da Volta a Portugal em Bicicleta
22- Sintra Portugal Pro na Praia Grande

Setembro
3- Festas de Nossa Senhora do Cabo Espichel em Santa Maria e S. Miguel
14-Inauguração do polo de jardim de infância da escola Mestre Domingos Saraiva
16- Feira Setecentista em Queluz
16- Sérgio Godinho atua no Centro Cultural Olga Cadaval
22- Festival Sintra Misty
23-Incêndio em sucata perto do Cacém
23-Decorre o Lumina-Festival de Luz em Sintra

28- Detido em Casas Novas, Colares, o americano George Wright, há 40 anos foragido da justiça americana

28-Inaugurado o jardim de infância EB Cacém nº2

Outubro
5- Tem início o blogue “Serra de Sintra” de Daniel André
8- V Encontro de Bandas Filarmónicas de Sintra, em Colares 

8- Fogo no Belas Clube de Campo
13- Decorre no Centro Cultural Olga Cadaval o Sintra Misty– Festival da Música e das Palavras
15- Em jogos de eliminação da Taça de Portugal, o 1º de Dezembro perde com o Sporting de Braga por 1-3 e o FCPorto goleia o Pêro Pinheiro por 0-8
15-Dead Combo atuam no Centro Cultural Olga Cadaval, no âmbito do festival Sintra Misty
20-Congresso Hispano-Luso de Arboricultura, na Pena e Monserrate
21-Inauguração na Fervença da fábrica de produtos farmacêuticos Hikma
23-The Legendary Tigerman atua no Sintra Misty, no Centro Cultural Olga Cadaval
27-2ª Edição do Cortex- Festival de Curtas Metragens de Sintra no Centro Cultural Olga Cadaval 

29-Decorre na Quinta da Regaleira um colóquio internacional sobre Carvalho Monteiro
O teatromosca apresenta a peça “Tróia”

Novembro
3- O Presidente da República Cavaco Silva visita Sintra, bem como o Chalé da Condessa e uma exposição sobre os 100 anos do Sintrense, na Vila Alda 

5-3ª Edição do Festival Internacional de Marionetas organizado pelo Fio d’Azeite, do grupo Chão de Oliva
11-Decorre na Adega do Visconde de Salreu, em Colares, a Mostra dos Sabores de Sintra
13- O Teatrosfera apresenta a peça “Fantoches Gigantes
14- A poda e abate de plátanos e árvores de grande porte suscita contestação de ambientalistas e associações sintrenses
14- Aprovado o Regulamento Municipal de Protecção Civil
Inaugurado o Bliss House Hotel, em Sintra, com 17 quartos
15-Carlos Parreiras suspende o mandato como presidente da Junta de Freguesia de Pêro Pinheiro, sucede-lhe José Manuel Vistas
19- A Alagamares organiza um debate sobre a reforma administrativa autárquica no Palácio Valenças
22- Congresso Mundial da Organização das Cidades Património Mundial da UNESCO em Sintra 

30- Morte da poetisa Ana Daniel, pseudónimo de Maria de Lurdes Assunção Sousa 

Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “A patente” com encenação de João de Mello Alvim

Dezembro
2- X Mostra de Documentários sobre Direitos Humanos, promovida pela Amnistia Internacional, no Centro Cultural Olga Cadaval
4-A Alagamares organiza no Legendary Cafe em Sintra uma tertúlia sobre os 50 anos da Guerra Colonial, com Matos Gomes e Sousa e Castro
5-Inaugurada a Loja Solidária de Agualva
5- A Liga dos Amigos de Monserrate lança a obra “Histórias de Monserrate”
9-O Russian Classic Ballet apresenta A Bela Adormecida no Centro Cultural Olga Cadaval
17- Inaugurado o novo campo sintético do Sintrense
20-No Centro Cultural Olga Cadaval assinalam-se 10 anos do Programa Escolhas
Hortelãos do Monte Abraão recusam abandonar hortas comunitárias por ordem da Polícia Municipal
A Parques de Sintra anuncia ter tido 1.068.000 visitantes nos seus parques, mais 10% que em 2010, quando teve 967.600

2012

Manuel Gandra publica A Quinta da Regaleira – legado Sebástico-Templarista de António Augusto Carvalho Monteiro

Manuel Gandra publica O Império do Divino Espírito Santo em Sintra e Cascais

António Serôdio Lopes publica A Capela da Misericórdia de Colares

Janeiro
João Rodil orienta um curso sobre “Portugal, Mito, Simbólica e Representação” na Vila Alda

Victor Viçoso orienta um ciclo de leituras no Café Saudade
Início da publicação do blogue “Sintra em Ruínas” de Filipe de Fiúza
7-A associação Viver Sintra apresenta os órgãos sociais no Colégio Vasco da Gama, em Meleças, com Marco Almeida como presidente da Direcção e Hermínio Santos como presidente da Assembleia Geral
12- Aprovados os regulamentos municipais de apoio ao associativismo desportivo e juvenil, o regulamento da publicidade e mobiliário urbano, e os regulamentos de apoio às associações (PAMACS) e grupos profissionais (PAEPS)
14- Na União Recreativa e Desportiva de Fontanelas e Gouveia vai à cena a revista “Grande Saloiada”
20- Guida Maria representa no Centro Cultural Olga Cadaval  Sexo, sim, mas com Orgasmo
21-O Real inaugura um relvado sintético em Monte Abraão
28-A Selene- Culturas de Sintra, promove uma tertúlia poética no Café Saudade
28-Inaugurado o Parque de Manutenção da Matinha em Ouressa, Mem Martins

Fevereiro
1- Sintra perde definitivamente o sinal analógico de televisão
7-Incêndio na serra da Carregueira
9-No Centro Cultural Olga Cadaval o grupo Byfurcação apresenta a peça “O Príncipezinho”
10- Morre com 101 anos o bombeiro mais velho de Portugal e 2º comandante dos B.V.de Agualva Cacém Henrique Amaro
O Quinteto de Ricardo Pinto lança o Sintra Project


17- Na Casa de Teatro de Sintra o Utopia Teatro leva à cena a peça “Lampedusa” 

18- 1º Campeonato Nacional de Taekwondo no Hockey Clube de Sintra
22- Roubo de fio de cobre paralisa durante meses o eléctrico de Sintra

22-Polacos em Portugal para o jogo Sporting-Legia Varsóvia tentam invadir Castelo dos Mouros
24-José Cid atua no Centro Cultural Olga Cadaval

Março
2- Carminho atua no Centro Cultural Olga Cadaval
3- O Partido dos Animais contesta a realização de uma tourada em D. Maria

6- Palestra de Irene Pimentel sobre a Mocidade Portuguesa na Escola Ferreira Dias, Cacém.
9-Montelavar organiza um debate contra a extinção das freguesias de Sintra
9- A Alagamares, no 7º aniversário, homenageia figuras de Sintra e Zeca Afonso, no 25º aniversário do seu desaparecimento


10-A Biblioteca do Sabugo abre um espaço dedicado à comunidade
14- Uma retroescavadora da Câmara de Sintra destrói o monumento megalítico de Pego Longo
16- Decorre em Sintra o Periferias- 1º Festival Internacional de Artes Performativas de Sintra, coordenado pelo Chão de Oliva
17- VI Encontro de Bandas Filarmónicas do Concelho de Sintra, nas Lameiras
17- 2ª Exposição de Camélias, no largo do Palácio da Vila

21-Constituição formal da Musgo Produção Cultural, inicialmente com o nome Musgo Amarelo

24- Baile das Camélias na SUS
27-Inauguração das unidades residenciais do CECD de Mira Sintra e Pendão

27- Incêndio em mata perto do tribunal, na Portela de Sintra
28-Incêndio em mata perto do Cacém
30- Morre o artista plástico e ceramista Carlos Viseu.


Carlos Vizeu foi discípulo de Costa Mota (sobrinho) e Leopoldo de Almeida. Foi aluno dos Mestres Trindade Chagas, Lino António e Paula Campos, em aguarela, e aprendeu medalhística com o Mestre João da Silva.

A sua primeira exposição teve lugar em 1947, tendo sido muito bem recebido pela crítica e pelo público.Em 1950 instalou o seu atelier na serra de Sintra onde, dando largas à sua imaginação, criou milhares de peças que se encontram espalhadas um pouco por todo o mundo. Torna-se então ponto de visita obrigatória de turistas e estudantes das mais diversas escolas e idades.  As exposições sucedem-se, tanto em Portugal como no estrangeiro. Foi professor de cerâmica durante 28 anos na Escola do Centro de Reabilitação de Alcoitão, no curso de Terapêutica Ocupacional e tem dado, com alguma frequência, cursos de cerâmica e escultura no seu atelier de Casas Novas, em Almoçageme.

Em Portugal são às centenas os painéis de cerâmica em lugares públicos, as esculturas e ainda as medalhas de bronze.De todos os seus trabalhos, revestem-se de especial importância para o Concelho de Sintra os painéis cerâmicos que foram elaborados para o Palácio Valenças, em 1959 e em 2003.

31- V Milha Urbana de S. Marcos
31- Baptista Alves (foto)renuncia ao lugar de vereador, eleito pela CDU, sucede-lhe Pedro Ventura

Abril

2- Emissão no Sintra Canal de “No outro lado do Monte da Lua” de Fernando Morais Gomes


4-Apresentada a Plataforma SIMtra, em defesa das freguesias de Sintra, na Sociedade União Sintrense
20-World Press Cartoon
27- Manuel do Cabo reeleito presidente da Associação Empresarial de Sintra com 68,5% dos votos, a lista de José Falé obtém 30,52%
27- Jorge Palma apresenta-se no Centro Cultural Olga Cadaval
28-Colóquio da Alagamares “Em defesa das árvores de Sintra” na Sociedade União Sintrense, sendo um dos oradores o arquiteto Gonçalo Ribeiro Teles 

30- Pela 11ª vez, a equipa de futebol feminino da Sociedade União 1º de Dezembro sagra-se campeã nacional de clubes

Maio
1- O grupo de teatro Byfurcação apresenta “Alice no País das Maravilhas” na Quinta da Regaleira
5-Taça CERH de hóquei feminino nos Lobinhos, em Vale de Lobos
5-A Alagamares promove em S. João das Lampas o Roteiro do Pão e da Água, guiado por João Rodil
5- Olga Pratts atua no Centro Cultural Olga Cadaval

“Toino de Janas”, figura castiça de Sintra, foto de Pedro Macieira


19- III Festival de Música de Santa Maria, de música erudita, organizado por Pedro d’Orey
19- Decorre na Casa do Fauno o colóquio Endovélico- Mistérios de uma Divindade Lusitana
19- Sarau dos 100 anos da Tuna Operária de Sintra
20- Na Casa de Teatro de Sintra apresenta-se a peça “E a cabeça tem de ficar?” 

25-7º Encontro de Alternativas de Sintra

26- Campeonato do Mundo de Free Ride na Praia Grande
Sintra aprova o reordenamento da rede escolar
O Grupo Silva Carvalho adquire o encerrado Hotel Central, na Vila Velha

Junho

3- Queda de um ultraleve na Azóia
4- A antiga casa de cantoneiros no caminho para S. Pedro abre como centro de informação a caminheiros, sob a égide da Parques de Sintra


5- Inúmeros gavetões são vandalizados no cemitério de Rio de Mouro
9-A associação Viver Sintra organiza um evento pluridisciplinar em vários locais do concelho designado “Vinte ao cubo
12-II Conferência Bio+Sintra, para redução da pegada ecológica em Monserrate
20- A ponte que liga Sintra à Amadora é encerrada por razões de segurança
22- Início do 47º Festival de Sintra, até 8 de Julho
23-Convenção Autárquica de Lisboa do PSD no Centro Cultural Olga Cadaval
24- Reabertura do Salão de Galamares, após quase 10 anos de obras 

29- Inaugurado o novo canil da CMS

Julho

4-Recuperados em Málaga os bustos da Quinta da Fonte Velha, em Colares, roubados em Maio de 2009


7- Coletiva de fotografia na Galeria Municipal de Sintra “”A Fronteira Atlântica”

8-Em Santa Susana é inaugurado um parque para autocaravanas
11-Um fogo de grandes dimensões destrói parte da serra de Sintra, junto à Quinta da Capela 

13-Feira Medieval, em S. Pedro
18-O Governo entrega a gestão do Palácio da Vila, Palácio de Queluz e Escola Equestre Portuguesa à Parques de Sintra-Monte da Lua
19- O professor António Lamas, da PSML é agraciado com a Medalha de Mérito Municipal- grau ouro
20-A companhia Byfurcação apresenta nos Bombeiros Voluntários de Mem Martins o “Espontâneo”– 1º Festival Internacional de Teatro de Improviso
20-Rouxinol Faduncho no Olga Cadaval
21- 1ª Mostra de Bandas de Garagem no Parque Felício Loureiro, em Queluz
21- O maestro António Victorino de Almeida conduz a Grande Orquestra de Verão no largo do Paço da Vila, em Sintra
28- Feira e evento western promovido pela Sala da Folha, em Colares, junto ao coreto

Agosto
3- Inauguração do Jardim do Forno, na Abrunheira

4- Exposição sobre o vinho de Colares nas Caves Visconde de Salreu
A equipa de futebol feminino da Sociedade União 1º de Dezembro participa em Malta na Liga de Campeões

11- Festas de S. Lourenço, Azenhas do Mar

11- Festas de S. Mamede, Janas
13-Fogo em prédio de Queluz mata 3 pessoas

14- Festas de Colares


26- Tem início em Sintra a última etapa da 74ª Volta a Portugal em Bicicleta
28- Sintra Portugal Pro na Praia Grande

Entra em funcionamento um serviço de tuk-tuk de apoio aos turistas de Sintra 

Setembro
1- Decorre na Quinta da Vigia, na Praia Grande, o Festival Moche Sintra Fest 2012

1-Constituído em S. Pedro o Movimento Cívico Para a Defesa do Largo e Capela de S. Lázaro.
12-A Assembleia de Freguesia de S. Martinho delibera rejeitar a sua extinção ou agregação, à semelhança de outras 18 freguesias do concelho
14- Decorre em Queluz a Feira Setecentista
15- Rui Zink é o convidado da tertúlia literária da Alagamares no Café Saudade
17- Inauguração do jardim de infância EB Linhó nº1
20-O Hockey Clube de Sintra é condenado a pagar 150 mil euros de indemnização a uma criança que perdeu um olho num acidente em 7 de Abril de 1998
21- Decorre no Centro Cultural Olga Cadaval o Sintra Moda

22- Concerto “O Jardim dos Poetas” no Chalé da Condessa
28- O professor João de Oliveira Cachado é agraciado com a Medalha de Mérito Municipal- grau ouro, na Quinta da Regaleira 

Foto: Pedro Macieira

28- David Fonseca atua no Centro Cultural Olga Cadaval

Outubro
4-9 autocarros da Mafrense e um da Junta de Freguesia são incendiados em Montelavar
5- A CMS homenageia Bartolomeu Cid dos Santos com uma lápide na fachada onde viveu nas escadinhas da Fonte da Pipa, na Vila Velha
10-Por proposta da Câmara, a Assembleia Municipal decide não se pronunciar sobre a agregação ou extinção de freguesias e solicita aclaração de entendimentos
12- António Chainho atua no Centro Cultural Olga Cadaval

13- Rali Portugal Histórico
19- Na Casa de Teatro de Sintra vai à cena “Volley” com encenação de Nuno Correia Pinto, vencedor do 2º Prémio Nacional Maria João Fontaínhas 

20-Maria Teresa Horta é a convidada da tertúlia literária da Alagamares no Legendary Cafe, em Sintra.

20- Feira das Mercês
20- A actriz sintrense Susana C. Gaspar vence o prémio de teatro para jovens criadores 2012 pela sua direcção e encenação da peça “Lampedusa” 

27-A associação Viver Sintra promove no Colégio Vasco da Gama um colóquio com o tema “A Educação na encruzilhada de um novo paradigma”
27- Em Cabriz, Paulo Taful encena “A Severa” de Júlio Dantas 

31- A Alagamares promove no Café Saudade um sarau de leituras encenadas com textos de Nuno Vicente, em denúncia do património abandonado em Sintra

Novembro
2-No Centro de Arte Moderna inaugura a exposição “Rituais da morte durante a romanidade”
9- Inaugurada na escola da Cavaleira a Biblioteca Danuta Wojciechowska
9- No estúdio 2M, em Mem Martins, os Tapafuros apresentam “Discretas Janelas”
A CMS delibera designar como Casino o extinto Centro de Arte Moderna

10-B Fachada actua no Olga Cadaval no âmbito do Sintra Misty
13-A Comissão Política concelhia do PS aprova Basílio Horta como candidato à presidência da CMS em 2013

16- O encenador João de Mello Alvim recebe a Medalha de Mérito Municipal- grau ouro da CMS


16-Apresentado o CD do Conservatório de Música de Sintra com música para bebés “Sementinha Musical 2” no Centro de Ciência Viva
17- Sintra reduz o IMI para 2013 de 0,4 para 0,39 nos prédios avaliados, e de 0,6% para 0,7% nos não avaliados
17- Apresentado o livro “Cogumelos dos Parques de Sintra” de João Baptista Ferreira e Sofia Gomes 

21- A Assembleia Municipal de Sintra rejeita a proposta de agregação de freguesias promovida pela UTRAT, a funcionar junto da Assembleia da República
23- A Alagamares promove no Café Saudade a apresentação do livro de Sérgio Luís Carvalho “O Exílio do Último Liberal

25-Edmundo Cruz expõe na Galeria Municipal


28- 3ª edição do Cortex- Festival de Curtas Metragens de Sintra. Saem vencedoras as películas “Morte”, “Blu” “Nazi Fazi

Dezembro
1-Lançamento da candidatura do vereador Marco Almeida à presidência da CMS
5-O Supremo Tribunal Administrativo rejeita um recurso da CMS contra a não produção de esclarecimentos por parte da UTRAT, encarregue de assessorar a Assembleia da República em matéria de reforma administrativa
10-Festa de Natal do programa Zig Zag da RTP2
12-A CMS aprova o Orçamento para 2013, no valor de 160 milhões de euros, menos 27 milhões que em 2011
Censos 2011- Sintra tem nesta altura 377835 habitantes, mais 14086 que em 2001

12-Assalto à Casa do Preto, donde são levados 850 euros
19-O PSD aprova a candidatura de Pedro Pinto à CMS

19- Lançada a revista digital cultural da CMS “Tritão” 

21- A Assembleia da República aprova a reforma administrativa, agregando diversas freguesias de Sintra, (reduzidas a 11) entre mais de 1000 por todo o país
28-A Direcção Geral do Património Cultural arquiva o processo de classificação do eléctrico de Sintra como monumento de interesse nacional
28- Início dum período de consultas públicas em torno da revisão do Plano Director Municipal
A Parques de Sintra recebe 1.138.000 visitantes em 2012, sendo 269.000 só no Castelo dos Mouros.
O Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas recebe neste ano 7137 visitantes, o Festival de Sintra promove 10 espectáculos a que assistiram 2566 espectadores, no Olga Cadaval decorreram 244 espectáculos a que assistiram 33573 espectadores. Nesse ano, a Escola Profissional de Recuperação do Património(foto abaixo) deu formação a 140 alunos

2013


Janeiro
12- A Companhia de Dança Contemporânea de Sintra Ai a dança organiza no Centro Cultural Olga Cadaval o espectáculo “A Dança vista do Céu” com mais de 700 participantes
14- O jornalista António Faias é agraciado com a Medalha de Mérito municipal- grau ouro da CMS 

16-Promulgada pelo Presidente da República a reforma administrativa pela qual são agregadas diversas freguesias de Sintra.
16- A Alagamares desenvolve uma campanha contra o arquivamento do processo de classificação do eléctrico de Sintra
17- Assinado um acordo de coligação entre o PSD e o CDS/PP para as eleições em Sintra, com Pedro Pinto como candidato
19- Um violento temporal derruba milhares de árvores em Sintra, causando danos materiais e destruindo a bilheteira do Chalé da Condessa 

19- A associação Viver Sintra organiza um congresso sobre associativismo no Colégio Vasco da Gama, em Meleças
22-Os bairros da Tabaqueira e 1º de Maio (em Queluz), passam para a tutela da Câmara Municipal de Sintra
24-Apresentado o livro “Sintra História(s) com Sabor” de Maria João de Figueiroa
24- O teatromosca apresenta na Casa de Teatro de Sintra “A Paixão do Jovem Werther”
25- Tertúlia da Alagamares em torno da obra de Filomena Marona Beja no Café Saudade, em Sintra
26-Mais de 200 voluntários ajudam na limpeza do Parque da Pena depois do ciclone de 19 de Janeiro
30- Lançada a primeira pedra das obras de requalificação do Bairro de Nossa Senhora dos Enfermos em Camarões

Fevereiro
A Câmara delibera classificar o eléctrico de Sintra como imóvel de interesse concelhio

6- Tertúlia com António Pedro de Vasconcelos no restaurante Sopa d’Avó
7- Na Casa de Teatro de Sintra estreia “Harry Edward Catarina“,do Utopia Teatro, com encenação de Nuno Vicente
8- Incêndio na Fervença destrói o Sintra Vila Park
8- Baile da Rainha na sociedade “Os Aliados” de S.Pedro
9- I Cross Internacional de Queluz
11- O fontário manuelino da Praça Afonso de Albuquerque é reinstalado, após restauro e o roubo de 2007


15- Boss AC atua no Centro Cultural Olga Cadaval

16-Na R. das Padarias, na Vila Velha, abre a galeria de artes emergentes Porta 12 

19- Fátima Campos, presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão desvincula-se do PS
23-A CDU apresenta Pedro Ventura como candidato à Câmara nas eleições do Outono. 

23- 1º Encontro de Bike Polo de Sintra no Parque da Liberdade, organizado pela Sociedade União Sintrense.
27-A Éter Cultural apresenta “Os Maias” no Centro Cultural Olga Cadaval, encenado por Filomena Oliveira
28- A Assembleia Municipal de Sintra aprova a criação da Sintra Património Mundial, fusão das empresas Educa, HPEM e Sintraquórum

Março
7- 2ªedição do Periferias- Festival Internacional de Artes Performativas, organizado pelo Chão de Oliva

9- No seu 8º aniversário, a Alagamares discute os desafios da Cultura, com Gabriela Canavilhas, Miguel Real e outros, em Sintra.

13-Queluz inaugura o Espaço Salgado


14-Inaugurado em Massamá um Banco de Recursos de apoio a famílias carenciadas
20-O Tribunal Administrativo do Sul indefere o recurso da Junta de Freguesia de Monte Abrãao relativo à linha de alta tensão Fanhões- Trajouce.


23- O Conservatório de Música de Sintra apresenta um recital de Primavera na Quinta da Regaleira
23- Baile das Camélias na SUS

Abril
5- A igreja de Nossa Senhora da Assunção, matriz de Colares, classificada como imóvel de interesse público


9- Pela Portaria 187/2013 o sítio arqueológico de Colaride é classificado de interesse público
12- Pela Portaria 208/2013 o sítio arqueológico de Olelas, Almargem do Bispo, é classificado de interesse público
13- World Press Cartoon
14-32º Grande Prémio da JOMA- Juventude Operária de Monte Abraão
15- Morre o antigo presidente da junta de freguesia de S. Martinho (1976-79) e distinto sintrense, Emídio Fernandes Costa

18- Reabertura do Chalé da Condessa, após as obras

21- II Caminhada Solidária da Agualva junta 345 participantes
24- Marco Almeida apresenta os candidatos da lista “Sintrenses com Marco Almeida” às 11 novas freguesias de Sintra. 

27- O grupo de teatro Byfurcação apresenta “As aventuras de Pinóquio” na Quinta da Regaleira 

Maio
1- Morre o antigo dirigente da Sociedade União Sintrense e Hóquei de Sintra, entre outras associações, José Manuel Conceição 

3- No Centro Cultural Olga Cadaval decorre o espectáculo “Chico em Pessoa”
4- Ao vencer o União de Tires (3-0) na derradeira jornada do Campeonato da Divisão de Honra da AF Lisboa, a equipa de juniores do Sintrense garante a subida à 2ª Divisão Nacional do Campeonato de juniores pela primeira vez na sua história.

6- Inaugurada a nova estação ferroviária do Cacém, após anos de obras
8-Jardins do Palácio de Queluz recebem apresentações da Escola de Arte Equestre a partir de agora às quartas feiras 


10- A Portaria 268/2013 classifica de interesse público a Granja dos Serrões


Pela Portaria 268/2013 de 10 de Maio é classificado como de interesse público o sítio arqueológico da Granja dos Serrões, que integra um conjunto de vestígios de grande valor patrimonial e natural e onde os testemunhos arqueológicos surgem ligados às características geológicas do local, caracterizado por um Campo de Lapiás-classificado como Património Natural-associado ao coberto arbustivo e arbóreo representativo da vegetação espontânea da região, com reconhecido interesse do ponto de vista paisagístico e científico.

A singularidade do local deriva da articulação de elementos epigráficos e arqueológicos, com valor inquestionável para o estudo e compreensão da Lusitânia romana. Ali foi recolhido significativo acervo de inscrições romanas que se presume associadas aos vestígios de um templo dedicado a Júpiter, bem como a um mausoléu de grandes dimensões.

Na Granja dos Serrões foram igualmente identificadas as estruturas de uma villa romana, das quais se destacam vestígios da pars rústica, além dos vestígios de pavimentos de mosaicos e testemunhos da sua manufactura, bem como de uma estrutura defensiva de dimensões assinaláveis.

A identificação de uma sepultura de incineração romana, datável do século I a. C., e de uma necrópole de inumação alto-medieval reforçam a importância deste sítio arqueológico como marco determinante da estruturação do território envolvente. A presente classificação cria coroas de protecção, com uma área central que inclui o núcleo onde se incluem os vestígios da villa romana, da necrópole romana, da necrópole alto-medieval, da estrutura defensiva baixo-imperial e a área do presumível templo consagrado a Júpiter, onde apenas serão autorizadas intervenções de investigação e valorização científicas, sendo que na área seguinte qualquer operação urbanística deverá ser precedida por uma acção arqueológica de diagnóstico prévio. Na designada área C, que integra o campo de lapiás (classificado como monumento natural), incluindo parte de necrópole de incineração romana, a jazida de Monte da Macieira e a estação paleolítica de Terra das Cenouras, apenas serão autorizadas intervenções de investigação e valorização científicas.

Como se formaram estes lapiás? Segundo os cientistas, o calcário é uma rocha de origem sedimentar constituída predominantemente por carbonato de cálcio, que é um composto solúvel na água. Não o é directamente, mas sim através de um processo químico que envolve o dióxido de carbono. A água da chuva, quando cai das nuvens, reage com o dióxido de carbono existente na atmosfera. Desta reacção resulta ácido carbónico, que vai ficando dissolvido na água à medida que a chuva cai. Quando a água da chuva incide sobre o calcário, o ácido carbónico nela contido reage por sua vez com o carbonato de cálcio que compõe esta rocha, do que resulta a libertação de iões cálcio e hidrogenocarbonato, que também ficam dissolvidos na água. Este processo, em que na prática os constituintes do calcário acabam por ficar dissolvidos na água, corresponde a uma erosão química desta rocha, à qual se juntam uma erosão mecânica, correspondente ao desgaste causado pela própria água, pelo vento, e outros agentes físicos, e também uma fractura e desagregação progressiva da rocha, em resultado das dilatações e contracções provocadas pelas variações de temperatura. A esta erosão do calcário dá-se o nome de carsificação e dela resulta a formação de grutas, algares, lapiás, etc.

Os lapiás são relevos que se formam à superfície do calcário e são constituídos por fendas, canais, buracos, fragmentos, campos de rochas, etc. Em Portugal há dois campos de lapiás costeiros: um no Cabo Carvoeiro, junto a Peniche, e outro em Cascais, entre a vila e a Praia do Guincho, incluindo a famosa Boca do Inferno. Na zona do Farol da Guia este campo de lapiás é estreito, mas no Cabo Raso ele é muito mais amplo.

De entre os campos de lapiás que não se encontram à beira-mar, dois estão classificados como monumentos naturais e ambos no concelho de Sintra, o Campo de Lapiás da Granja dos Serrões e o de Negrais. Ambos lapiás ficam muito próximos um do outro e podem ser facilmente acedidos através da estrada que liga Pêro Pinheiro à Ponte de Lousa, passando por Pedra Furada, Negrais e Santa Eulália. O Campo de Lapiás da Granja dos Serrões fica junto ao troço da estrada entre Pêro Pinheiro e Pedra Furada e o Campo de Lapiás de Negrais fica nas imediações de Negrais, como o nome indica.

11-CDU apresenta os candidatos às juntas de freguesia: José Pina Gonçalves, para Agualva e Mira Sintra; Jacinto Higino Domingos, para Algueirão Mem-Martins; Rogério Cassona, para Almargem do Bispo, Montelavar e Pero Pinheiro; Helena Freitas, para Belas e Queluz; Graça Rodrigues, para Cacém e São Marcos; Joaquim Mateus, para Casal de Cambra; José Alberto Dinis, para Colares; Luís Esteves Coelho, para Massamá e Monte Abraão; Isabel Lacerda, para Rio de Mouro; Domingos Vicente, para São João das Lampas e Licínio Peixe, para Santa Maria, São Martinho e São Pedro


11-O Palácio Nacional de Queluz recebe um concerto com a mezzo-soprano Ana Ferro, o tenor Bruno Almeida o Ensemble Barroco de Sintra. No espectáculo, “Música no Real Paço de Queluz“, é interpretada música escrita por compositores portugueses setecentistas, com particular destaque para a música escrita para a Real Villa de Queluz.


12 -No Palácio Valenças inaugura a exposição “SintraPostal”
15- Inaugurada a Biblioteca da junta de freguesia de Casal de Cambra
17- Luís Fazenda apresentado como candidato do Bloco de Esquerda à Câmara


18- BES Run Challenge junta 3000 atletas em Sintra

18- Palestra sobre António Caruna, Historiador Colarense, na Casa Mantero

19- O grupo de teatro Os Cintrões leva à cena “3 em Lua de Mel” nos Bombeiros Voluntários de Colares


25- O Sintrense sobe à II Divisão Nacional em futebol

O Sintrense sobe ao Campeonato Nacional de Séniores, o Sporting de Lourel termina em 4º lugar da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Lisboa e o Hóquei Clube de Sintra é terceiro na II Divisão Nacional
26- Surge o blogue cultural colectivo Sintra Deambulada

30-A Musgo Produção Cultural apresenta na Quinta da Regaleira, Ou Quixote, em parceria com o Animateatro. Ver video abaixo.


Junho

1- III Feira Saloia de Sintra, em S.Pedro
2-Decorre no pavilhão da União Mucifalense um espectáculo de solidariedade a favor do banco alimentar da freguesia de Colares


5- Inaugurada a remodelação do posto de turismo do Cabo da Roca
5- Inauguradas novas infraestruturas de apoio aos visitantes no Castelo dos Mouros
8- V Corrida do Ambiente
10-Em Covas de Ferro é inaugurado um monumento homenageando os soldados que fizeram a guerra colonial 
14-Inauguração da unidade de saúde familiar Flor de Lótus, no Cacém
14- Nuno Azevedo candidato à presidência da Câmara de Sintra pelo Partido dos Animais-PAN

19- Homenagem a Valdemar Alves, dando o seu nome ao complexo da CMS na Ribeira de Sintra


21- Inauguradas as obras de recuperação da Abegoaria, no Parque da Pena

 21- A Associação de Defesa do Património de Sintra promove um debate sobre mobilidade no Palácio Valenças

23-48º Festival de Sintra (até 12 de Julho)

28- O Utopia Teatro apresenta no Palácio da Vila “Conspiração no Palácio”.Texto e encenação de Nuno Vicente

29-Inaugurado o pavilhão multiusos Dr.Fernando Seara em S.João das Lampas

29-Inaugurado o pavilhão multiusos de Pêro Pinheiro

No Castelo dos Mouros passa a funcionar o Sintra Canopy, para desportos radicais e escalada

Julho

1- Morre a escritora sintrense Helena Langrouva

Licenciada em Filologia Clássica (Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa), Maître ès Lettres Modernes – Cinéma (Montpellier III- Université Paul Valéry), pós-graduada – DEA ( Universidade de Paris III- La Sorbonne Nouvelle), Master of Arts e Master of Philosophy (Universidade de Londres – King’s College) – e doutorada (Universidade Nova de Lisboa) em Estudos Portugueses, foi Leitora de Língua e Cultura Portuguesas nas Universidades de Montpellier e Rouen, ensinou Literatura Portuguesa Clássica, Teoria da Literatura, Introdução aos Estudos Literários e Francês, no ensino superior, em Portugal, com passagem pelo ensino secundário onde leccionou Grego, Latim e Português. Equiparada a bolseira pelo Ministério da Educação e Cultura, foi bolseira da Fundação Oriente e da Fundação Calouste Gulbenkian, tendo investigado em bibliotecas e museus europeus. Escritora, investigadora interdisciplinar, nas áreas da cultura clássica, renascentista e do século XX, tem-se dedicado em especial ao estudo de Literatura e Arte dos séculos XV e XVI.

Foi igualmente autora de A Viagem na Poesia de Camões, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian- FCT, 2006; Actualidade d’Os Lusíadas, Lisboa, Roma Editora – apoio FCT, 2006; De Homero a Sophia. Viagens e Poéticas, Coimbra, Angelus Novus – patrocínio IPLB-, 2004; Arpejos de uma Viandante/ Arpèges, Lisboa, 2003. Co-editou, com Aires A. Nascimento, José V. De Pina Martins e Thomas Earle, Humanismo para o nosso tempo. Homenagem a Luís de Sousa Rebelo, Lisboa, edição patrocinada pela Fundação Calouste Gulbenkian e comercializada pela APPACDM, Braga.

Publicou ensaios nas revistas Brotéria, Critério e O Tempo e o Modo (Lisboa), Traduziu e seleccionou Lanza del Vasto, Não-Violência e Civilização- Antologia, Lisboa, Edições Brotéria, 1978 e traduziu ainda Jean Joubert, O Homem de Areia (romance), Lisboa, Difel, 1991.

Estudou Artes Musicais – Canto Gregoriano e Canto Clássico – Artes Plásticas – Desenho e Pintura- e Iconografia, tendo ainda cultivado o canto ao longo da sua vida, fez exposições individuais de Pintura em Sintra, Lisboa e Évora e dedicou-se em particular à pintura de ícones.

Foi membro da Associação Portuguesa de Escritores, da Associação Portuguesa de Críticos Literários, da Sociedade Portuguesa de Autores, da Associação Internacional de Lusitanista.

4- Abre a nova ponte sobre a Ribeira de Carenque

6-Os Tapafuros apresentam em Mem Martins, no Largo da Capela “Estória do Corvo de Ténis”

11-O independente ex-PS Barbosa de Oliveira apresenta a candidatura à presidência da Câmara Municipal de Sintra

13-Decorre o Queluz Jazz, no Parque Felício Loureiro, em Queluz

13- Decorre um Poetry e Coffee no Café Saudade

13- Abre o Espaço Voando em Cynthia, na Estefânea

14-Morte de Agostinho Coelho, figura popular de S.Martinho

14-Diogo Ramos, do Real Sport Clube, sagra-se tricampeão nacional de tiro com arco.
17-II Festival Internacional de Teatro do Improviso em Mem Martins
19-Feira Medieval em S.Pedro
20-II Mostra de Bandas de Garagem em Queluz
21-II Grande Prémio de Atletismo de Almargem do Bispo
23- O Foral Manuelino retorna a Sintra após restauro

26-Festas do Mucifal

Agosto
3- A CMS lança um Museu Virtual de Arte na Internet

6- Festas de S. Lourenço, nas Azenhas do Mar

12- Festas de S. Mamede, em Janas
14- No Parque da Pena são inaugurados percursos Hop On, Hop Off

14- Festas de Nossa Senhora da Assunção, Colares

23-Festas de Nossa Senhora da Piedade, em Nafarros

25- Cortejo de oferendas em Almoçageme

28- Sintra Portugal Pro na Praia Grande

30- Festas de Nossa Senhora da Saúde em São João das Lampas

Setembro

1-Procissão de Nossa Senhora da Praia, Praia das Maçãs

6-Monserrate recebe o prémio de melhor jardim histórico em desenvolvimento, no âmbito do European Garden Heritage, em Juechen, Alemanha 
6- Semana de Marrocos no Castelo dos Mouros (até 15)

9- Incêndio na serra da Carregueira mobiliza 170 bombeiros
10- A população de Negrais manifesta-se contra o encerramento da extensão do Centro de Saúde

13- Feira Setecentista em Queluz

13-Inauguradas as obras de reabilitação da Escola EB2,3 Visconde de Juromenha na Tapada das Mercês

19- A Alagamares e o Chão de Oliva promovem um debate sobre política cultural com as candidaturas à Câmara Municipal na casa de Teatro de Sintra

20- 8ª edição da Taça Barnabé

25- Apresentação na Casa Mantero do livro de Fernando Morais Gomes e Daniel André “A Freguesia de S. Martinho” 

29- Eleições autárquicas. Votantes 122918 (40, 42%) PS 26,83%, 4 vereadores, Sintrenses com Marco Almeida 25,42%,, 4 vereadores, Sintra Pode Mais (PSD/CDS-PP/MPT)- 13, 79%, 2 vereadores, CDU 12, 50%, 1 vereador.

Basílio Horta eleito presidente da Câmara, vereadores Rui Pereira, Piedade Mendes e Eduardo Quinta Nova (PS) Marco Almeida, Paulo Veríssimo, Paula Simões e José Pedro Matias (Sintrenses com Marco Almeida) Pedro Pinto e Luís Patrício (Sintra Pode Mais) e Pedro Ventura (CDU)Domingos Quintas eleito presidente da Assembleia Municipal

Presidentes de Junta eleitos: Bruno Parreira (Rio de Mouro) Fernanda Santos (Casal de Cambra)Rui Santos (Colares) Guilherme Ponce de Leão (S. João das Lampas e Terrugem) Eduardo Casinhas (S. Maria e S.Miguel, S. Martinho e S.Pedro de Penaferrim) Valter Januário (Algueirão- Mem Martins) Estrela Duarte (Cacém e S.Marcos) Carlos Casimiro (Agualva e Mira Sintra) Paula Alves (Queluz e Belas) Rui Maximiano (Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar) Pedro Sena (Massamá e Monte Abraão)

Basílio Adolfo de Mendonça Horta da Franca nasceu em Tábua a 16 de novembro de 1943. Fez os estudos secundários no Colégio Militar, licenciou-se em Direito e concluiu o Curso Complementar de Ciências Político-Económicas, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Iniciou a sua carreira como magistrado do Ministério Público, exercendo funções como subdelegado e delegado do Procurador da República. Em seguida foi admitido como técnico superior da Inspecção-Geral de Crédito e Seguros, exercendo posteriormente os cargos de secretário-geral da Corporação da Indústria e de diretor-geral da Confederação da Indústria Portuguesa.

Fundador do Partido do Centro Democrático Social, hoje CDS-PP, em 1974, foi deputado à Assembleia Constituinte e à Assembleia da República, Ministro do Comércio e Turismo dos II e VII Governos Constitucionais, Ministro de Estado e Adjunto do Primeiro-Ministro do VII Governo Constitucional e Ministro da Agricultura, Comércio e Pescas do VIII Governo Constitucional.

Foi candidato à Presidência da República contra Mário Soares em 1991, vice-presidente da Assembleia da República e, igualmente, de membro do Conselho de Estado. Foi igualmente embaixador de Portugal na OCDE e presidente do Conselho de Administração da AICEP Portugal Global.

Nas eleições legislativas de 2011 encabeçou a lista do Partido Socialista pelo círculo eleitoral de Leiria, como candidato independente, e em 2013 candidatou-se à Câmara Municipal de Sintra,

Outubro

1-A Colónia de Férias dos Comboios de Portugal (CP) é classificada como Monumento de Interesse Municipal pelo Edital n.º 932/2013, DR, 2.ª série, n.º 189, de 1-10-2013, da CM de Sintra

DGPC: Implantada na zona florestal do pinhal do Banzão, junto da avenida principal de Colares – Avenida do Atlântico – e na proximidade de duas das praias mais importantes da região – Praia Grande e Praia das Maças – a Colónia de Férias da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, foi criada como equipamento lúdico-desportivo e assistencial infantil destinado aos filhos dos operários e funcionários da referida companhia. Este equipamento, fundado nos anos 40 do século XX, disponibilizava um grande conjunto de atividades às crianças e aos jovens, tais como: leitura, jardinagem, trabalhos manuais, teatro, desporto, ginástica, passeios no campo e estadias na praia. Na base deste projeto, como em tantos outros edificados neste período, encontravam-se os pressupostos ideológicos, político e sociais do regime corporativo do Estado Novo que, neste caso, procurava associar os preceitos mais modernos ligados à saúde (usufruto dos ares da serra e do mar), com a educação e a instrução baseadas na tradição.

O projeto, edificado entre 1942-43, insere-se na arquitetura nacional modernista do Estado Novo, sendo o seu autor o arquiteto José Ângelo Cottinelli Telmo que, habitualmente, trabalhava para a CP. O autor pretendeu neste programa harmonizar a área livre ajardinada e florestada com a zona construída procurando, também, preservar ao máximo o relevo natural do terreno e a vegetação local. A construção de alguns equipamentos funcionais sobretudo as cozinhas, refeitórios, área de lavagens, fogões e chaminés demonstram, igualmente, uma preocupação acrescida com as questões da saúde, higiene e segurança dos utilizadores.

Relativamente ao complexo arquitetónico, é possível observar o uso da alvenaria de pedra rústica e a traça vernacular, sendo que o edifício principal possuiu uma planta longitudinal com cobertura de telha sobre asnas de madeira, verificando-se a aplicação extensiva da pedra calcária não aparelhada e de formatos irregulares. Era neste local que se concentravam as principais atividades de grupo, encontrando-se aí o refeitório, a sala de jantar e um recreio coberto, para além dos serviços de cozinha, anexos, cave fresca para armazenamento de víveres, cais de descarga de transporte, antecâmara de receção e despensa. Em redor do edifício principal e distribuídos pelo jardim-parque encontravam-se as instalações do pessoal auxiliar, os oito pavilhões-dormitórios para os jovens e crianças, os pavilhões de apoio (antiga enfermaria, lavabos e rouparia) e a casa do regente, único edifício que apresentava dois pisos, e que foi construído mais tarde, já em 1946.

Em 1937, logo após a extinção da Colónia de Férias da Costa da Caparica que se destinava aos aprendizes das oficinas da Companhia dos Caminhos de Ferro, foram implantadas, na propriedade de Colares, uma série de estruturas de madeira entre as quais dormitórios, refeitório, cozinha e enfermarias, sendo de alvenaria apenas a residência do responsável, o reservatório de água, a fossa moura, as retretes e os lavatórios.

Finalmente, em 1943, é inaugurado um novo e moderno estabelecimento que apenas interromperá o seu funcionamento como colónia de férias no verão de 2004. Hoje, todo este importante conjunto arquitetónico e paisagístico encontra-se desafortunadamente devoluto, tendo em 2013 a atual empresa “CP-Comboios de Portugal”, colocado à venda a propriedade. Maria Ramalho/DGPC/2015. Colaboração do Departamento de Cultura, Juventude e Desporto-da C.M. Sintra.

3- Sem Rede, vai à cena na Casa de Teatro de Sintra

10- Cortex, Festival de Curtas Metragens, em Sintra


23- Instalação dos órgãos municipais eleitos a 29 de Setembro para o mandato 2013-201725- Distribuição de pelouros. Rui Pereira vice-presidente da CMS, com Educação, Cultura, Juventude, Desporto, Informática e Instalações Municipais, Piedade Mendes com Recursos Humanos e Finanças, Eduardo Quinta Nova com Acção Social, Habitação e Assuntos Jurídicos, Pedro Ventura com Actividades Económicas, Luís Patrício com Serviço Médico Veterinário e Trânsito, Paula Neves com Iluminação Pública e Fundos Comunitários

26-II Jornadas Quiropterianas na Quinta da Regaleira.

27- O bombeiro de Belas Luís Monteiro morre durante um treino.

29- A PSML lança o livro “Os criadores da Pena- D. Fernando II e a condessa d’Edla” de Margarida Magalhães Ramalho.

30- Estudantes da Escola Secundária de Santa Maria manifestam-se por melhores condições no ensino.

Novembro
4- A Câmara abre uma página na rede social Facebook
12-O executivo camarário decide manter o IMI para 2014 em 0,39
15- O teatro Tapafuros apresenta no espaço 2M em Mem Martins a peça Verbo Pessoa

8- Decorrem até 16 no Espaço Voando em Cynthia, na Estefânea, os Saraus Amouriscados, promovidos pelo Utopia Teatro

19-Moby Dick, na Casa de Teatro de Sintra


23-Estreia na casa de Teatro de Sintra a peça com marionetas “O Segredo do Rio” de Miguel Sousa Tavares pelo Fio d’Azeite

23- Basílio Horta eleito presidente da Organização das Cidades Património Mundial no 12º Congresso da OCPM em Oaxaca, México 

RECOLHA DE FERNANDO MORAIS GOMES

EM ATUALIZAÇÃO PERMANENTE

LIGAÇÕES PARA OUTROS PERÍODOS CRONOLÓGICOS

1880-1910

1911-1926

1927-1945

1946-1960

1961-1974

1975-1989

2002-2013

2014-2019

2020-ATUALIDADE

Share Button

2 thoughts on “Cronologia de Sintra 2002-2013”

  1. Pingback: Sintra na atualidade- 2020 – Alagamares

  2. Pingback: Cronologia de Sintra-1880-2020. – Alagamares

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top